Brasil registra 339 mortes por gripe até junho

Atualizado

O País teve 339 mortes pelo vírus da gripe até o dia 28, informou nesta quinta-feira, 4, o Ministério da Saúde. Nas últimas semanas, coincidindo com o início do inverno, houve aumento na circulação do vírus influenza nos Estados de Paraná, Rio, Amazonas e São Paulo.

Segundo o Ministério da Saúde, houve aumento na circulação do vírus influenza em alguns Estado – Arquivo/Tomaz Silva/Agência Brasil/ND

O Paraná tem o maior número de mortes no período – 52. No Rio, houve 41 óbitos e no Amazonas, 35. O Estado de São Paulo já soma 34 mortes desde janeiro, mas a metade dos óbitos foi entre maio e junho.

Leia também:

No total, foram registrados 1.756 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave causadas pelo vírus influenza. A incidência maior é do tipo H1N1, que infectou 66,7% dos doentes. Nesse mesmo período de 2018, a epidemia havia sido mais severa, com 745 óbitos e 4.226 casos notificados no País.

Em Santa Catarina

O número de casos de gripe A e B em Santa Catarina chegou a 168, segundo a Dive/SC (Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina), divulgado na segunda-feira (1º). O número de mortes não teve aumento e permanece sendo 18. No ano passado, foram registrados 256 casos de gripe no mesmo período.

O boletim informou, também, que 136 dos 168 casos – 81,0% – foram causados pelo vírus A (H1N1), 21 (12,5%) pelo vírus A (H3N2), seis (3,6%) estão aguardando subtipagem e cinco (3,0%) pelo vírus Influenza B.

Saúde