Brasil ultrapassa 1 milhão de casos de covid-19; mortes vão a 48.954

Atualizado

O Brasil acaba de ultrapassar a marca de 1 milhão de casos confirmados de covid-19, doença respiratória provocada pelo novo coronavírus, de acordo com dados divulgadas no início da noite desta sexta-feira (19) pelo Ministério da Saúde. Com 54.771 novos registros, nas últimas 24h, o número total de infectados saltou para 1.032.913.

O País, que diagnosticou a primeira ocorrência há 115 dias, em São Paulo, agora ocupa o segundo lugar isolado no ranking de nações com os maiores índices de contaminados em todo o mundo. Segundo a Universidade Johns Hopkins, os brasileiros estão atrás apenas dos Estados Unidos, com 2.206.307 casos confirmados.

Santa Catarina teve a maior alta de casos em 24h desde o dia 22 de maio – Foto: Carina Machado/Divulgação/ND

Nas últimas 24 horas, as secretarias de saúde também notificaram 1.206 mortes. Até agora, 48.954 pessoas morreram por conta da infecção. O primeiro óbito foi confirmado no dia 17 de março, também na capital paulista.

Leia também:

Há, ainda, 476.759 casos em acompanhamento, que são as ocorrências notificadas nos últimos 14 dias e que não evoluíram para óbito. Além disso, o governo federal estima que 507.200 estão recuperados da doença.

Casos em Santa Catarina

Santa Catarina teve a maior alta de casos em 24h desde o dia 22 de maio. Segundo o último boletim epidemiológico, foram 749 novas confirmações nesta sexta-feira (19), totalizando 16.322 confirmações. O estado também registra 234 mortes, 12 a mais do que no dia anterior.

Das 295 cidades do estado, 87% possuem ao menos um caso do novo coronavírus. As mais recentes a entrarem na lista são Bom Retiro, Major Gercino, Rio das Antas e São Pedro de Alcântara.

“Brasil caminha para estabilização”

Arnaldo Correia, secretário de Vigilância em Saúde, disse, na quinta (18), que o Brasil apresenta os primeiros sinais de uma possível estabilização das curvas de casos e mortes por Covid-19, mas que é preciso verificar se essa tendência será mantida pelos próximos 15 dias.

Segundo o representante do Ministério da Saúde, o padrão na curva de infectados vem sendo observado desde a 22ª semana epidemiológica.

“Você verifica que quando olha a inclinação da curva epidemiológica de novos casos de Covid-19, por semana epidemiológica, dá a entender que nós estamos entrando em um platô. A inclinação da curva se encaminha para uma estabilidade”, disse.

Na quarta-feira (17), Mike Ryan, diretor de Emergências Sanitárias da OMS (Organização Mundial de Saúde), falou que a curva de contágios do novo coronavírus no País está crescendo de forma menos acelerada e os números podem ser considerados indícios de um processo de estabilização, mas ainda é cedo para concluir se o país já alcançou o pico da doença.

“O crescimento não é tão exponencial como era anteriormente. Há alguns indícios de que a situação se estabilizou, mas temos visto em outros países que, após certa estabilização, os casos podem aumentar outra vez”, alertou Mike Ryan.

Mais conteúdo sobre

Saúde