Briga em posto de gasolina após clássico não envolveu torcidas organizadas, diz polícia

A 3ª Delegacia de Polícia da Capital esclareceu nesta sexta-feira (1º) os detalhes da briga ocorrida no último domingo (27) em um posto de gasolina próximo ao Estádio Orlando Scarpelli, no bairro Estreito. A investigação revelou que o caso começou após um desentendimento entre um torcedor e o gerente do posto de gasolina, e não envolveu uma discussão entre torcidas do Avaí e Figueirense. O Ministério Público instaurou um inquérito na última terça (29) para apurar detalhes sobre ocorrido.

Segundo a investigação da Polícia, a briga se iniciou depois que o gerente do posto de gasolina não quis deixar um torcedor entrar no local, que estava sendo fechado. Os dois teriam discutido e começado as agressões, que se intensificaram quando outros presentes no se envolveram.

A administração do estabelecimento informou que o gerente foi demitido após o ocorrido. Também não foram constatados roubos às mercadorias, apenas danos ao patrimônio. Ao longo da próxima semana, tanto o gerente quanto o torcedor irão à Delegacia prestar depoimentos.

Polícia