Cachorro que levou tiro de policial em Itajaí passa bem

Atualizado

O cão que foi alvejado por um policial militar na noite desta quinta-feira (13), na avenida Beira-rio, no centro de Itajaí, passou por cirurgia para retirada da bala e passa bem. O caso ocorreu durante a abordagem a um homem em situação de rua, que estava acompanhado do animal.

Cachorro conhecido como Amigo foi alvejado por policial militar no Centro de Itajaí – Foto: Facebook/Divulgação/ND

De acordo com a vereadora Renata Narcizo (SD), que defende a causa animal no município, uma manifestação está sendo preparada para as 19 h desta sexta-feira (14). Na ocasião, um grupo de protetores de animais deve se reunir em frente ao Batalhão da Polícia Militar no centro de Itajaí para protestar.

“Estão todos indignados com esse absurdo. Se fosse um animal agressivo, mas é apenas um filhote de uns oito meses de idade. Foi um fato muito desagradável”, comenta a vereadora.

Versão da polícia

O fato causou comoção popular. Por conta disso, a corporação divulgou uma nota explicando que uma viatura da polícia militar foi ao local realizar uma “abordagem a pessoas suspeitas” e o cão teria avançado no policial.

Ainda conforme a PM, o agente “tentou se desvencilhar do animal andando para trás, mas acabou se desequilibrando [no] momento em que o cão chegou próximo a mordê-lo”. O disparo de arma de fogo, de acordo com o relato do policial, foi feito “para preservar sua integridade física”.

Leia também:

Entretanto, testemunhas que estavam no local afirmaram que o cachorro, apesar de ter latido para o policial, não foi mordê-lo. Disseram ainda que o policial atirou e riu, após o ocorrido.

De acordo com o delegado regional de Itajaí, Marcio Colatto, como o crime foi cometido por um policial militar durante o exercício da função, a investigação ficará por conta do comando e da corregedoria da Polícia Militar.

Outro caso em menos de 24 horas

Segundo a vereadora, outro cachorro também foi atingido com um tiro na boca, na tarde desta sexta-feira (14). O animal é um pitbull que já foi atendido em uma clínica veterinária e está fora de perigo.

Pitbull é segundo cão a ser atingido por policiais militares em menos de 24 horas em Itajaí – Foto: Facebook/Divulgação/ND

“Animal super dócil, tanto que tiramos ele de baixo da cama sem nenhuma proteção. Sabemos que muitos animais são agressivos sim. Principalmente para defender seu dono. Mas existe outros meios para se conter um animal”, afirma a vereadora em sua conta no Facebook.

Esse novo caso aconteceu durante uma ocorrência policial no bairro São Vicente, enquanto os policiais procuravam por um assassino foragido. Enquanto os policiais conversavam com o foragido – que acabou preso – uma mulher abriu a porta da casa e o cão teria atacado os policiais, que atiraram.

Polícia