Câmara da Capital vota projeto que prevê demissão de servidor que aderir a greve ilegal

A Câmara de Vereadores de Florianópolis, vota, nesta segunda-feira (12), o parecer contrário da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) à proposta que prevê a demissão de servidores públicos municipais em caso de participação “em greves declaradas ilegais pelo Poder Judiciário”.

Câmara de Vereadores de Florianópolis – Anderson Coelho/ND

Segundo o projeto, cujo texto é do suplente Ramiro Zinder (DEM), o intuito é “coibir recorrentes excessos durante as greves” em Florianópolis, em razão de “alguns servidores não respeitarem a decisão judicial”, prejudicando, assim, “o atendimento nos serviços públicos”.

O texto destaca, ainda, que “a ausência de servidores no trabalho gera altos custos para o município”, além da “oneração aos cofres públicos pela perda de produtividade e atrasos na execução de projetos, concessão de licenças, emissão de documentos”, entre outras atividades de responsabilidade da prefeitura.

Caso seja derrubada, a proposta será arquivada. Do contrário, volta a tramitar para passar pelas outras comissões. A votação é por maioria simples.

Política