Câmara suspende sessão deliberativa para votar reforma da Previdência

Atualizado

A Câmara dos Deputados deverá votar nesta quarta-feira, 10, o texto-base da reforma da Previdência. A sessão para a deliberação, que estava marcada para as 9h, foi aberta às 9h13 com apenas 53 deputados presentes e, logo em seguida, foi suspensa. Apesar do baixo quórum, a previsão é de que o processo de votação comece por volta das 10h30, hora que o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), deverá chegar ao Congresso.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, durante a sessão de discussão da proposta de emenda à Constituição (PEC) que reforma a Previdência. – Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil/ND

Na terça-feira, 9, após um dia inteiro de negociações, o plenário da Casa iniciou o processo de análise da reforma da Previdência com discursos contra e a favor da matéria. Maia disse que abriria espaço para que o debate continuasse na sessão desta quarta para quem não pôde falar na terça.

Leia também:

De acordo com ele, serão três a favor e três contra a reforma. Depois, o plenário deverá analisar os diversos requerimentos de obstrução apresentados pela oposição, que serão deliberados um de cada vez.

Vencida esta etapa, os deputados iniciarão a votação do relatório aprovado pela comissão especial na semana passada. São necessários 308 votos a favor da proposta, dentre os 513 deputados, para aprová-la em primeiro turno. Depois, os parlamentares analisarão os destaques apresentados ao texto.

Até agora, foram apresentados 77 destaques ao texto principal da reforma, sendo 18 deles de bancada e os outros 59 individuais – que podem ser rejeitados em bloco. Novos destaques podem ser apresentados até o início da votação do texto.

Economia