Prefeitura de Joinville lança duas campanhas educativas nesta segunda

Uma campanha visa a tutela responsável de animais, e a outra quer incentivar a população a denunciar atos de vandalismo

A prefeitura de Joinville lança nesta segunda duas campanhas que tem como objetivo a conscientização da população. Uma incentiva a denúncia dos atos de vandalismo na cidade e a outra é contra o abandono e maus-tratos de animais.

Rogério da Silva/Secom/ND

A Barca é um dos monumentos que foram alvos de pichações

A campanha “Posse Responsável de Animais” será apresentada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, na Escola Municipal Navarro Lins, no Bairro Comasa. Os alunos da unidade serão os primeiros a receberem as ações de educação ambiental, que incluem teatro, distribuição de cartilhas e jogos. Eles assistirão à peça teatral “História de Cão para Colorir”, criada pela companhia vencedora da licitação aberta pela Secretaria.

“Repassamos o escopo, os objetivos do projeto para a companhia que venceu a licitação, ela criou a peça e submeteu a nossa aprovação. Revisamos para ter certeza que estava dentro da proposta da campanha”, diz Maria Raquel Migliorini Mattos, diretora executiva da unidade. Durante toda a campanha, coordenada pela gerência de Educação Ambiental, outras cerca de 80 escolas municipais e estaduais de Joinville também serão palcos das atividades educativas.

Conforme Maria Raquel, atualmente as crianças tem maior liberdade para se expressarem e, inclusive, “puxar a orelha” dos adultos. Por isto, foram escolhidas como público alvo do projeto. Elas ainda assimilam rápida a informação e passam a ter boas atitudes desde cedo. “Quando eu era criança, estou com 46 anos, os adultos batiam no cachorro na frente da criança e ninguém falava nada. Hoje, um adulto não faz isso na frente da criança. Elas têm uma abertura maior para falar, repreenderem este tipo de ação”.

A diretora executiva ressalta que o objetivo da campanha é, além de combater os maus tratos e abandono, mostrar o que deve ser feito para cuidar bem de um animal. Atitudes simples que a própria criança pode adotar. Maria Raquel indica que cães e gatos precisam ter água limpa para beber durante todo dia, comida de qualidade e em quantidade suficiente, estarem protegidos contra a chuva e o frio e com os cuidados veterinários em dia. Ou seja, terem sido vacinados e vermifugados.

Ela enfatiza que um cachorro, por exemplo, pode ficar preso a corrente desde que tenha espaço para se movimentar. O animal precisa ter condições de urinar e defecar longe da sua tigela de comida.

 

Ações de educação ambiental são continuas

A diretora executiva da Secretaria Municipal de Meio Ambiente afirma que a campanha “Posse Responsável de Animais” não tem data para terminar, uma vez que as ações de educação ambiental são contínuas. “O foco da campanha nunca termina. Ela é mais incisiva neste primeiro momento de lançamento, mas o processo de educação ambiental é constante”. Todos os anos, a partir do segundo semestre, uma nova campanha é lançada.

Em 2013, a então Fundema (Fundação Municipal de Meio Ambiente) escolheu como tema o “Consumo Consciente”. O objetivo principal da campanha foi alertar para a economia de água e reciclagem de lixo.

Mais de 100 mil cães em Joinville

Rogério de Souza Jr/arquivo/ND

Animais que sofreram maus-tratos são atendidos no Centro de Bem Estar Animal

 A população estimada de cães em Joinville é de cerca de 130 mil, de acordo com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente. Porém, Maria Raquel adiante que não tem como precisar quantos destes estão abandonados. “Nem todo cachorro que está na rua foi abandonado, tem cachorros que fogem ou o dono deixa o portão aberto, ele sai e volta. A minha cadela, por exemplo, é uma fugitiva compulsiva”.

Ela orienta que ao encontrar um cão na rua, antes de levá-lo para casa ou a um abrigo, a pessoa preste atenção no seu comportamento. Por exemplo, se o animal estiver com coleira e apresentar um comportamento relativamente calmo ele provavelmente fugiu. O ideal é monitorá-lo, mas dar espaço para que ele tente achar o caminho de volta para seu dono. Cães tem bom faro e conseguem se orientar pelo cheiro.

 Já se o animal estiver confuso, sem saber para onde ir e como agir, é possível que tenha sido abandonado. Vale lembrar que o abandono é crime previsto na lei federal 9.605.  Na cidade, a lei complementar 360 prevê multa de dois a cinco UPMs (equivalentes a R$ 223,68) para o infrator. “As pessoas precisam lembrar antes de comprar ou adotar um cachorro que ele vive cerca de 15 anos”.

 Para evitar a reprodução desenfreada de cães e gatos, diminuindo consequentemente os casos de abandono, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente também incentiva a castração dos animais. Tema, aliás, que será abordado na campanha. O serviço, realizado em clínicas credenciadas, é oferecido gratuitamente para as famílias de baixa renda. Entre dezembro de 2013 e início de julho, mais de 3.000 cães e gatos de famílias de baixa renda foram submetidos ao procedimento.

Apelo contra o vandalismo

“Sua cidade é sua casa. Não deixe que destruam o lugar onde você vive”. Este é o conceito da campanha contra o vandalismo em praças, parques, monumentos e prédios públicos. A mensagem, com caráter de conscientização, será veiculada em emissoras de rádio, tevês, jornais e outdoors.

A ação da Prefeitura foi motivada pelo crescimento dos casos de vandalismo na cidade, envolvendo depredações de parques, praças, escolas, monumentos e também a ação de pichadores. Entre os exemplos da ação dos vândalos estão o prédio biblioteca pública municipal, o monumento A Barca, o Museu Sambaqui e o busto do empresário e político Abdon Baptista, instalado na praça do mercado municipal, e que teve a cabeça arrancada.

A iniciativa tem a parceria com a Polícia Militar e os casos em flagrante devem ser comunicados pelo telefone 190.  A campanha foi apresentada esta semana para o comandante da 5ª RPM (Região de Polícia Militar), coronel Benevenuto Chaves Neto. “Essa iniciativa tem o apoio da Polícia Militar. Daremos toda atenção às denúncias de vandalismo”, afirmou o coronel.

O secretário de Comunicação da Prefeitura, Marco Aurélio Braga, diz que o enfoque da campanha é de conscientização. “Vamos distribuir cartazes e folders nas escolas para que a mensagem chegue também às nossas crianças. Queremos mostrar que não é normal a destruição do lugar onde você vive”, acrescentou o secretário.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...