Candidatos reclamam de erros em concurso da Polícia Militar de Santa Catarina

Atualizado

Candidatos que participaram do concurso público para soldados da Polícia Militar de Santa Catarina, no último domingo (11), reclamam de irregularidades no processo do exame.

Os participantes afirmam que, além das questões terem sido mal formuladas, um erro de digitação já na capa da prova coloca em suspeita a qualificação do concurso. O nome do órgão de segurança foi escrito de forma incorreta: “Políca” ao invés de Polícia.

Candidatos encontram erros de digitação em concurso da PMSC – reprodução Redes Sociais/ND

De acordo com a candidata Fernanda Carolina Moraes, antes mesmo do início do exame algumas pessoas puderam ficar estudando com celulares e papéis.

Ainda, segundo Fernanda, o lacre de segurança para guardar aparelhos eletrônicos acabou e, como não haviam reservas, os fiscais de sala permitiram que alguns candidatos fizessem a prova com celulares embaixo da carteira ou ao lado da prova – o que não era permitido no edital.

“Vergonha é pouco. Complicado exigirem uma redação perfeita se a própria banca faz os erros grosseiros”, disse.

Leia também:

Watysson Monteiro, outro participante, disse que o conteúdo das questões de Direito Constitucional foi diferente do informado no edital. Além disso, a falta de informação sobre o local para escrever o título da redação, e perguntas com erros de formatação, também deixou os candidatos confusos.

“Ninguém sabia aonde era para colocar o título. Existia um item no edital dizendo que seria desconsiderado qualquer fragmento de texto fora do local apropriado. E, se colocasse o título fora do local apropriado, também seria eliminado. Isso criou uma confusão generalizada entre os candidatos”, declarou.

Tema da redação teria sido divulgado um dia antes

De acordo com um outro candidato que não quis se identificar, um dia antes da prova, um simulado on-line trouxe o mesmo tema da redação aplicado na prova:

“A gente não pode confirmar que foi vazado, mas são indícios. Mesma imagem, mesmo tema e mesmo texto que foi colocado no simulado às vésperas da prova é muita coincidência”, disse.

Concurso da PM – Reprodução Redes Sociais/ND

Na página oficial do INCAB (Instituto Professor Carlos Augusto Bittencourt) – responsável pela aplicação do concurso, também há relatos de pessoas que não conseguiram solicitar os recurso das questões no site. O valor da inscrição foi de R$ 180 e o último dia para solicitar a interpelação das perguntas foi na terça-feira (13).

O comando da Polícia Militar do Estado informou, por meio de nota, que a empresa contratada por licitação é a responsável pela apuração e contabilização do resultado da primeira fase. Além disso, a PM disse que está fazendo um relatório de incidentes que será encaminhado à empresa licitada para que apresente as explicações devidas.

O contrato também está sendo analisando junto à comissão licitatória e, “caso haja necessidade, serão aplicadas as devidas sanções necessárias”.

A INCAB também foi procurada e informou que foram 45 mil recursos feitos no site da instituição e, até o momento, não há “qualquer alteração ou verificação que poderá anular o exame. Quanto aos recursos e problemas, conforme o edital, será dado resposta no dia 22 [de agosto]”. O instituto não quis se pronunciar sobre as conversas junto à PMSC.

Concurso da PM – Reprodução Redes Sociais/ND

Ao todo, 12 cidades realizaram a aplicação da prova que contava com 58 questões, entre língua portuguesa, informática, raciocínio lógico, noções de direito penal e constitucional e mais. Divulgado em 6 de junho, o concurso teve 25 mil inscritos e ofereceu 800 vagas para homens e 200 para mulheres.

Confira a nota da PM na íntegra:

“Sobre as possíveis demandas de correções a respeito do Concurso Público para soldado da Polícia Militar de Santa Catarina, cabe ressaltar que:

1) Uma empresa contratada por licitação é responsável, de acordo com o contrato, pela aplicação, apuração e contabilização do resultado desta primeira fase, obedecendo às regras já previstas no edital do concurso;

2) Desta forma, todos os recursos dos candidatos são direcionados e avaliados, de acordo com o edital, para a banca de professores da empresa contratada;

3) Quanto a circulação de material fotográfico dos cadernos de prova, cabe ressaltar que, de acordo com o edital, os concursados que permaneceram em seus locais de prova após às 17 horas, na data da prova, poderiam levar consigo o seu caderno;

4) A PMSC está fazendo um relatório de incidentes que será encaminhado à empresa licitada para a realização do concurso, abrindo prazo para que apresente as explicações devidas;

5) A PMSC também está analisando o contrato assinado, junto à comissão licitatória e, caso haja necessidade, serão aplicadas as devidas sanções necessárias;

6) Por fim, cabe ressaltar que a PMSC preza por toda a licitude do processo de acesso aos seus quadros e tomará todas as medidas previstas em lei para que o concurso em questão se realize de forma transparente.”

Concurso da PM – Reprodução Redes Sociais/ND

Notícias