“Cara alegre e divertido”, diz amigo de estudante desaparecido no Rio Uruguai

Amigos e familiares de Andrei Franchini, de 19 anos, seguem apreensivos com o desaparecimento do estudante nas águas do Rio Uruguai, na noite de quarta-feira (6).

O jovem retornava da universidade quando a embarcação em que estava naufragou entre Itapiranga e Barra do Guarita (RS).

Barco com estudantes universitários naufragou na noite desta quarta-feira – Foto: Corpo de Bombeiros Militar/Divulgação/ND

São mais de 15 horas de buscas desde o naufrágio, que ocorreu por volta das 23h. Ao todo, 14 pessoas estavam na embarcação, sendo 13 estudantes e um piloto.

O barco partiu de Itapiranga, no Oeste de Santa Catarina, com destino a Barra do Guarita, no Noroeste do Rio Grande do Sul, mas virou no caminho.

As vítimas conseguiram nadar até as margens do rio e foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros Militar de Itapiranga, sem ferimentos graves. Apenas Andrei não foi mais visto após o acidente.

Angústia

A angústia toma conta de familiares, amigos e moradores ribeirinhos. Gabriel Mantelli Ferrari, de 19 anos, conhece Andrei desde os seis meses de vida e está inconformado com o acidente. 

“Nossa amizade começou no berço, pois tínhamos a mesma babá, que era madrinha do Andrei. Sempre brincamos juntos”, contou o jovem que mora em Vista Gaúcha, a cerca de 5 km da Vila Bom Plano, onde Andrei reside.

Andrei e Gabriel – Foto: Arquivo pessoal/ND

Gabriel diz que estudou até 2018 na UCEFF (Unidade Central de Educação Faem Faculdade), localizada em Itapiranga, e também fez travessias no rio com o amigo. 

“Era algo normal. Eu estudava na UCEFF, mas depois troquei para a URI, em Frederico Westphalen. Sempre passamos juntos de barquinho para ir estudar, mas nunca tivemos medo”, disse Ferrari. 

O estudante de direito lembra que apesar do perigo, muita gente costumava fazer a travessia. “Quando o rio estava muito alto costumávamos atravessar de lancha, que era mais seguro. Evitava passar de barquinho”, comentou Gabriel, que ingressou na instituição em 2017. 

Ferrari diz que recebeu a notícia por uma amiga, quando chegou da universidade. “Fiquei em choque. Ele era um cara alegre e divertido. Um amigo para todas as horas. Uma pessoa que você para confiar”, disse o estudante bastante emocionado. 

Aulas canceladas

Andrei Franchini morava em Vista Gaúcha, município de 2,7 mil habitantes. Ele estudava na UCEFF, no Oeste de SC e estava no 6º período de agronomia. 

Por nota, a instituição disse que lamenta o ocorrido e se solidariza com amigos e familiares.

Ainda conforme a universidade, diariamente é disponibilizada gratuitamente embarcação apropriada, regular e segura para as travessias. “Infelizmente, neste caso não foi a utilizada”. 

As aulas foram canceladas em todos os cursos de graduação nesta quinta e sexta-feira (8). 

Buscas 

Buscas são feitas desde a madrugada desta quinta-feira (7). Bombeiros de Três Passos (RS), um jet-ski e um helicóptero da Polícia Civil de Chapecó também auxiliam nas buscas, além de uma equipe da Marinha Mercante.

Buscas a jovem desaparecido no rio Uruguai ganham reforço da Marinha – Foto: Correio do Povo/Divulgação/ND

Durante a manhã desta quinta, a aeronave sobrevoou 16 km até do Salto do Yucumã. Na madrugada, três horas após o acidente, os bombeiros localizaram uma boia e um colete salva-vidas a cerca de 10 km do local do naufrágio.

O rio está a três metros acima do nível normal, por conta das chuvas na região. “A água está bastante escura e a velocidade também é um fator que acaba complicando os trabalhos de buscas.  Esperamos nas próximas horas localizar ele”, disse o capitão Diogo Bataglin, dos bombeiros de Itapiranga.

A travessia entre os municípios tem 800 metros e dura cerca de cinco minutos.

Mais conteúdo sobre

Polícia