Escolas de samba devem retirar todo o material de Carnaval do pátio do Centrosul nesta quinta

Com a demora para a retirada do que restou dos desfiles, a prefeitura de Florianópolis notificou a Liga das Escolas de Samba

O Carnaval de Florianópolis chegou ao fim há mais de duas semanas, mas o pátio do Centro de Convenções (Centrosul), em Florianópolis, ainda está com material uado no desfile na avenida e carros alegóricos das escolas de samba. Ontem, uma máquina trabalhava para a retirada dos materiais. A Liesf (Liga das Escolas de Samba), responsável pela retirada desse “lixo” carnavalesco, garante que até quinta (25), quando termina o contrato com o Centrosul, todo o trabalho estará concluído.

Bruno Ropelato/ND

Carros alegóricos ainda estão no local que serviu de concentração para os desfiles na Capital

A demora para a retirada ocorre, segundo a Liesf, por se tratar de uma demanda grande e que exige cuidados especiais. Uma das precauções é a retirada dos carros alegóricos somente no período da noite, devido ao trânsito – já que os carros alegóricos ocupam bastante espaço na pista.

Enquanto o material não é retirado do pátio do Centrosul, os refletores da passarela Nego Quirido ficam acesos para garantir a segurança dos carros alegóricos. Todos os carros serão transportados até os galpões compartilhados entre as escolas de samba na Avenida das Torres, em São José.

Apesar da Liga afirmar estar dentro do prazo permitido para a retirada dos materiais, a Secretaria de Turismo de Florianópolis, preocupada com a quantidade de lixo no local, notificou a Liga, pedindo a retirada dos materiais e encaminhou um pedido de vistoria para a Vigilância Sanitária devido às recentes chuvas.

Na Lagoa da Conceição, na praça Bento Silvério, uma tenda com restos de fantasias da rebaixada União da Ilha da Magia esteve servindo de dormitório para moradores de rua. A direção da escola, no entanto, garantiu que já retirou todos os materiais do local. “Já recolhemos o material e agora aguardamos a liberação dos carros alegóricos na Nego Quirido”, afirmou o presidente, Valmir Braz. 

Escolas reaproveitam materiais para próximo carnaval

Todas as escolas de samba de Florianópolis aproveitam de alguma forma os materiais usados no desfile na Nego Quirido. A cada ano, os materiais ganham novos usos. A vencedora do Carnaval 2016, Unidos da Coloninha, do  Estreito, por exemplo, além de reciclar e guardar materiais para o próximo desfile também contribui com o desfile de carnaval das cidades vizinhas. “Doamos alguns materiais para Biguaçu que vai realizar seu desfile em maio, no aniversário da cidade. Aproveitamos muita coisa também, de tecidos, a ferragem dos carros alegóricos e até mesmo o helicóptero, que servirá de enfeite para a nova base do Corpo de Bombeiros”, conta o presidente da Coloninha, Sergio Cunha.

Na Lagoa da Conceição, a União da Ilha da Magia também faz a reciclagem. Além disso, com 50% das fantasias devolvidas, é possível conseguir uma renda para a escola. “Vendemos para o Rio Grande do Sul e reaproveitamos as peças grandes também”, conta o presidente Valmir Braz.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...