Cacau Menezes

Apaixonado pela sua cidade, por Santa Catarina, pelo seu país e pela sua profissão. São 45 anos, sete dias por semana, 24 horas por dia dedicados ao jornalismo


Casan correndo risco com o que vem por aí

Saneamento básico vai mudar

Como fica a CASAN com o novo marco legal do saneamento aprovado (24/06) pelo Senado e que certamente será sancionado pelo Presidente?

Esse marco prevê a abertura de licitação para serviços de água e esgoto, autorizando a entrada de iniciativa privada nas concessões, levando-se a crer que o comando da CASAN poderá mudar de mão. 

Apontado como instrumento crucial para a recuperação econômica do País, ele também corrigirá um dos mais graves fatores de desigualdade social no Brasil, pois 100 milhões de brasileiros não têm acesso aos serviços de esgoto, sendo que aproximadamente 150 mil brasileiros morrem por ano de doenças decorrentes dessa deficiência.

  1. Por todos os motivos (exceto talvez para os funcionários da CASAN), o momento é de aplauso. A previsão é de geração de 1 milhão de empregos em 5 anos com as obras que serão necessárias, exigindo investimentos superiores a R$ 500 bilhões.

    Casan iniciou os reparos na rede de esgoto Foto: Eduardo Cristófoli/NDTV