Casan é notificada por despejo de esgoto na Lagoa da Conceição, em Florianópolis

Atualizado

A Polícia Militar Ambiental em Florianópolis notificou, nessa terça-feira (5), a Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) por suspeita de despejar esgoto em um córrego que desemboca na Lagoa da Conceição.

Um vídeo feito por moradores do bairro Canto da Lagoa, no Leste da Ilha, mostra um cano que sai da estação elevatória da companhia descarregando os resíduos em um córrego na região.

As imagens foram feitas na última semana, mas segundo a comunidade, a situação ocorre há vários meses. A Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis) acompanha a situação. 

Com a notificação, a Casan poderá ser multada. De acordo com o tenente Schneider, da Polícia Ambiental, uma equipe dará continuidade às investigações. Os documentos relacionados ao licenciamento já foram solicitados ao IMA (Instituto do Meio Ambiente).

“Ainda não há como prever o valor da multa, mas pode variar entre R$ 50 a R$ 500 milhões. No entanto, isso só será aplicado caso a documentação esteja incorreta”, disse o tenente. A Casan terá 20 dias úteis para apresentar uma defesa.

Leia também

Por meio de nota, a companhia afirmou que até o momento não recebeu a autuação e que o problema foi causado pelo “excesso de materiais sólidos e a areia carregados para a estação”. As bombas foram substituídas no último sábado (2).

Polícia notifica Casan por suspeita de despejo de esgoto na Lagoa da Conceição, em Florianópolis

Animais mortos

As famílias que moram perto do córrego estão preocupadas com os animais que viviam na região e que estão aparecendo mortos.

Segundo o presidente da associação de moradores do Loteamento Saulo Ramos, Ronaldo Nunes, crianças também costumam brincar na área.

A estação elevatória recebe o esgoto da região e leva os resíduos para a estação de tratamento da Casan. O problema, segundo a comunidade, ocorre quando a estação enche e a transmissora não suporta todo o conteúdo.

“Aí o esgoto transborda por este cano no rio e o cheiro fica insuportável. Nós estamos preocupados não só com as nossas crianças e animais que tem por aqui. As pessoas tomam banho na Lagoa e a Casan vem consertar, mas o problema volta a acontecer”, disse Nunes.

Pontos impróprios

Dos nove pontos monitorados pelo IMA na Lagoa da Conceição, sete estão impróprios. A informação está no site do órgão ambiental e é atualizada a cada nova medição. Confira os pontos impróprios:

  • Frente à Servidão Pedro Manuel Fernandes
  • Nos trapiches dos serviços de transportes
  • Frente à rua de acesso à Joaquina
  • Frente ao acesso para o Rio Tavares
  • Altura nº 1480 da Avenida das Rendeiras
  • Frente à rua Manoel Isidoro da Silveira
  • Altura do nº 2267 da Avenida Osni Ortiga

Veja aqui o monitoramento on-line

Floripa sustentável pede mais fiscalização

Após a repercussão do vídeo, o movimento Floripa Sustentável pediu mais fiscalização pela prefeitura.

O grupo emitiu uma nota nesta quinta-feira (7) questionando os órgãos de monitoramento. “Até quando danos ambientais como esse e tantos outros que já vimos vão continuar acontecendo sem indicação de responsáveis?”. 

A Floram informou no início desta tarde que o problema no Canto da Lagoa foi resolvido na segunda-feira, mas que irá monitorar o despejo dos resíduos no local.

Confira a nota na íntegra:

“A informação de que problemas operacionais foram a causa do lançamento de efluentes no canal próximo à Estação Elevatória de Esgoto da Casan na Lagoa da Conceição expõe a fragilidade do nosso sistema de saneamento básico e faz soar um alerta nas entidades que participam do movimento Floripa Sustentável: não existe fiscalização para este tipo de ocorrência? Quem fiscaliza o funcionamento das Estações da Casan? Os efluentes estão dentro dos padrões legais?

Na prática, o que vemos continuamente é que é preciso a comunidade denunciar para alguma ação ser tomada. Desta vez, foi preciso um vídeo circular pelas redes sociais mostrando água escura e mal-cheirosa saindo de um cano próximo à Estação Elevatória de Esgoto da Casan (EEE BD Saulo Ramos Final) e sendo despejada em um pequeno riozinho que desemboca no Canto da Lagoa.

Mas, até quando danos ambientais como esse e tantos outros que já vimos vão continuar acontecendo sem indicação de responsáveis? E o que está sendo feito pela Companhia concessionária de água e saneamento e o município de Florianópolis para evitar novos problemas?

É inaceitável que o poder concedente, Prefeitura Municipal de Florianópolis não exerça a fiscalização que se encontra prevista em Contrato, e não adote a cobrança de responsabilidades da CASAN, a ocorrência apontada na Lagoa da Conceição não é uma exceção, é uma realidade em todo o Sistema operado pela CASAN, falta de investimentos e manutenção ao longo dos últimos anos, é lamentável tal abandono com a Capital de Santa Catarina.

O Movimento Floripa Sustentável acredita que fatos desta natureza não podem ser corriqueiros e “normais”. Por isso vem à público fazer um chamamento para poder público e sociedade se unirem com o propósito de criarem um novo momento no que diz respeito ao monitoramento e fiscalização do saneamento básico em Florianópolis, a fim de que nossas Lagoas, rios e praias não sofram novos danos que podem ser evitados”.

Saúde