Cenário externo se mantém desafiador para economias emergentes

Os diretores do Banco Central avaliam que o cenário internacional permanece “desafiador” para as economias emergentes. Entre os riscos a esses mercados, os membros do BC notam que há relacionados ao juro em economias avançadas e também sobre o futuro do comércio internacional.

No parágrafo 13 da ata da reunião de dezembro do Comitê de Política Monetária (Copom), os diretores do BC notaram que há “continuidade da maior volatilidade nos preços de ativos de risco” no cenário externo e foram avaliados possíveis efeitos negativos de eventual aumento na aversão ao risco nos mercados internacionais.

“O cenário básico do Copom contempla normalização gradual da política monetária em alguns países centrais. Os membros do Copom reconheceram a incerteza associada à continuidade da expansão do comércio internacional, com possíveis impactos sobre o crescimento global e sobre a economia chinesa, em particular”, cita o documento.

Apesar do risco externo mencionado, os membros do BC voltaram a destacar que a economia brasileira tem capacidade para “absorver revés no cenário internacional, devido à situação robusta de seu balanço de pagamentos e ao ambiente com expectativas de inflação ancoradas e perspectiva de recuperação econômica”.

(Fernando Nakagawa e Fabrício de Castro, Brasília)

Mais conteúdo sobre

Jornalismo

Nenhum conteúdo encontrado