Centros de saúde de Florianópolis recebem novas câmaras frias para armazenar vacinas

Atualizado

O segundo lote de câmaras frias para o armazenamento de vacinas foi recebido pela prefeitura de Florianópolis nesta quinta-feira (11). No total, desde o início de 2019, 40 câmaras frias foram adquiridas pela prefeitura por R$ 9.500 cada, totalizando um investimento de R$ 380 mil.

Câmaras frias irão armazenar vacinas nas unidades de saúde de Florianópolis – PMF/Divulgação/ND

Segundo o secretário de Saúde, Carlos Alberto Justo da Silveira, os 48 centros de saúde, que possuem sala de vacinação, estão equipados com câmaras frias. Quando comparada ao refrigerador convencional, a câmara fria tem a vantagem de permitir o armazenamento eficiente e na temperatura adequada de grandes volumes de produtos.

Outra vantagem do equipamento é a precisão do controle de temperatura. Via de regra, as oscilações de sistemas manuais e a falta de controle adequado da temperatura podem prejudicar o armazenamento e durabilidade dos produtos, o que não ocorre em uma câmara fria.

Esta aquisição, segundo a especialista em epidemiologia, médica e gerente de Vigilância Epidemiológica de Florianópolis, Ana Cristina Vidor, garante uma maior segurança na qualidade das vacinas. Isso porque a temperatura de armazenamento é mais estável. A médica também explica que as câmaras permitem menos interrupções nas ofertas de vacinas.

Leia também:

“Com as geladeiras comuns, as vacinas precisavam ser substituídas cada vez que eram expostas a temperaturas inadequadas, o que ocorria frequentemente, entre outras coisas, por problemas nas geladeiras ou instabilidade da rede elétrica”, afirma Ana Cristina. “Toda a vez que isto ocorria, a vacinação era interrompida até que a geladeira estabilizasse e as vacinas fossem substituídas. Com as câmaras, mais estáveis, estes eventos vão ocorrer com menos frequência, com menos interrupção da vacinação”, conclui.

Saúde