Cervejaria Backer é notificada pelo Procon de Santa Catarina

Atualizado

O Procon de Santa Catarina notificou a Cervejaria Backer, nesta quinta-feira (23), para que seja informado se houve a venda de algum dos produtos nos quais foram constatados a contaminação pelas substâncias monoetilenoglicol e dietilenoglicol para distribuidores, supermercados, atacadistas ou quaisquer outros estabelecimentos comerciais do Estado.

Dois lotes da Belorizontina foram contaminados – Foto: Cervejaria Backer/Instagram/Divulgação

Além disso, o órgão deu o prazo de 48 horas para a empresa responder ao questionamento. Caso não seja cumprido, a cervejaria estará sujeita a aplicação de medida administrativa e multa.

“A empresa precisa nos apresentar estas informações o quanto antes para que nós possamos tomar as medidas cabíveis para preservar a saúde dos catarinenses”, ressalta o diretor do órgão, Tiago Silva.

Leia também: 

Outros lotes contaminados

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), na última sexta-feira (17),  interditou por 90 dias todas as marcas de cerveja da Backer com data de validade igual ou posterior a agosto de 2020.

A iniciativa foi tomada depois que a Anvisa constatou a presença do monoetilenoglicol e dietilenoglicol em 21 lotes de oito marcas diferentes de cerveja da empresa. No total, foram recolhidos 82 lotes das cervejas.

Até o momento, 22 casos de intoxicação pela cerveja Belorizontina, produzida pela Backer, estão sendo investigados.

Mais conteúdo sobre

Geral