Chapecoense e seis famílias de vítimas de acidente aéreo chegam a acordo de R$19 milhões

Atualizado

Nesta segunda-feira (6), em audiência realizada na 1ª Vara do Trabalho de Chapecó, foram homologados seis acordos entre Chapecoense e familiares de vítimas do acidente aéreo que matou 71 pessoas, sendo a maior parte da delegação da Chapecoense, em novembro de 2016, nos arredores de Medellín, na Colômbia.

71 pessoas morreram no acidente aéreo envolvendo a delegação da Chapecoense, em 2016, na Colômbia – Defesa Civil Colombiana/Divulgação/ND

O total dos acordos chega a R$ 19 milhões. O pagamento poderá ser feito em parcelas de até 120 meses dependendo do caso. Mais detalhes não foram divulgados, pois o processo tramita em segredo de justiça. As informações são do TRT12 (Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região).

Segundo o juiz Carlos Frederico Carneiro, a pedido das partes, os processos foram propositadamente desacelerados. “O segredo da conciliação foi que fizemos os processos andarem um pouco mais devagar que o normal, para dar mais tempo de negociação às partes”, afirmou.

Todas as 27 ações protocoladas por familiares de jogadores e funcionários do clube foram distribuídas para a 1ª Vara do Trabalho, no Foro Trabalhista de Chapecó. De acordo com levantamento feito pela própria unidade, 13 processos já foram conciliados, incluindo os seis acordos desta segunda-feira (6).

Dentre os processos ainda não conciliados, um teve sentença publicada e recurso, em análise no TRT12, e os outros 13 aguardam julgamento no 1º grau.

Justiça