Chuvas deixam mais de uma centena de pessoas desalojadas no Sul do Estado

Atualizado

As fortes chuvas que caíram durante a sexta-feira (24), atingindo principalmente a região Sul de Santa Catarina, deixaram mais de uma centena de pessoas desalojadas nos municípios de Morro da Fumaça, Criciúma e Içara.

Alagamento no município de Sangão, no Sul do Estado – Divulgação/ND

Segundo a Defesa Civil de Santa Catarina, o município mais afetado é Morro da Fumaça, onde a prefeitura estuda decretar situação de emergência. Com alagamentos registrados por toda a cidade, 120 pessoas foram encaminhadas para abrigos. Dois alojamentos foram abertos pela Defesa Civil Municipal e um terceiro pela Igreja Quadrangular.

Em Criciúma, houve alagamentos por toda a área central e no bairro Bela Vista. Na comunidade Quarta Linha, oito famílias foram encaminhadas para abrigos e a comunidade Linha Batista permanecia isolada até o início da manhã deste sábado (25) devido a enxurrada. Na comunidade Primeira Linha uma ponte foi danificada pela força das águas isolando os moradores.

No município de Içara, o bairro Vila Nova foi o mais atingido com 20 famílias desalojadas, que foram acolhidas pela Defesa Civil municipal. Ao longo da noite, o comitê de crise formado pelas secretarias de governo prestou auxílio às famílias. A Secretaria de Assistência Social e a Defesa Civil forneceram alimentação e roupa de cama aos desalojados no ponto de acolhimento, na base montada no Samu, em Vila Nova. Duas famílias estão alojadas no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) e as demais estão na casa de familiares.

Comitê da prefeitura de Içara alojou os desabrigados pela chuva – Prefeitura de Içara/Divulgação/ND

Outras cidades da região também sofreram com as chuvas. Em Forquilhinha, o bairro Cidade Alta está completamente isolado devido à cheia do rio Sangão. Siderópolis tem várias ruas alagadas e foi registrada uma queda de árvore na Serrinha, na SC-445.

Em Urussanga, houve deslizamentos e alagamentos e um deslizamento na SC-108. Um desmoronamento de rochas na Serra do Rio do Rastro deixou o trânsito em meia pista na SC-390, em Lauro Muller.

Em Jaguaruna, as ruas Sueli Vieira Ramos, Amazonas, Rodovia SC-100 e outras ficaram alagadas, pela insuficiência de drenagem e entupimento das mesmas, com córregos fechados devido ao acúmulo de materiais e rejeitos. A ponte localizada na entrada do município entrou em colapso. A Defesa Civil ainda está levantando o número de desalojados.

Em Sangão, além da interdição de uma ponte, foram registrados alagamentos em diversos bairros e o prédio da prefeitura também foi atingido. Grande parte da malha vicinal foi prejudicada devido às fortes chuvas.

Cabeceira de ponte no município de Sangão rompeu, interditando a BR-101 – PRF/Divulgação/ND

Os municípios de Laguna, Tubarão, Imbituba, Imaruí e Treze de Maio registraram alagamentos e a Defesa Civil trabalha para levantar o número de pessoas desalojadas nessas cidades.

Acúmulo de chuvas

Após a intensificação de um ciclone extratropical na costa do sul do Brasil, a região do Litoral Sul de Santa Catarina enfrentou altos acumulados de chuva em um curto espaço
de tempo, o que provocou alagamentos, enxurradas e deslizamentos.

Na manhã deste sábado (25), o ciclone está se deslocando em direção ao oceano, diminuindo sua influência sobre o Estado no decorrer do dia.

Segundo a Defesa Civil estadual, os maiores acumulados de chuvas nas últimas 48h, 24h e 12h (anteriores às 8h de hoje) foram registrados nos seguintes municípios:

Maior acumulado de chuvas nas últimas 48 h em SC – Defesa Civil SC/Divulgação/ND

Mais conteúdo sobre

Tempo