Cobra piton capturada em São Francisco do Sul está no zoológico de Pomerode

Serpente foi capturada no quintal de uma residência em São Francisco do Sul no dia 9 de fevereiro

Divulgação/ Bombeiros Voluntários de São Francisco do Sul

Cobra pesa cerca de cem quilos. Coloração amarela esbranquiçada é rara, normalmente só encontrada em espécimes criados em cativeiro

A cobra capturada no quintal de uma residência em São Francisco do Sul no dia 9 de fevereiro está no Zoológico de Pomerode, no Vale de Itajaí. De acordo com informações da Polícia Ambiental, animal está em exposição no serpentário do parque.

A serpente da espécie Python bivittatus, conhecida como piton birmanesa, surpreendeu uma família no Centro da ilha na terça-feira de Carnaval. Eles chamaram os Bombeiros e a serpente de quatro metros de comprimento e cerca de 100 quilos foi recolhida pela Polícia Ambiental.  

Como se trata de uma cobra exótica é provável que o animal tenha dono, mas até a tarde desta quarta-feira (17) não havia informações na Polícia Ambiental sobre o proprietário do animal. Se não for reivindicada, a cobra continuará em exposição no zoológico.   

Originária do Sudeste asiático, a píton é uma das cinco maiores serpentes do mundo e pode atingir até 5 metros de comprimento. Não é venenosa. Na natureza alimenta-se de cervos, porcos selvagens, roedores, répteis e aves. Mata as suas presas por constrição, se enrola e começa a apertá-las até a asfixia.

Há pouco incidentes de ataque a seres humanos, mas forem ameaçadas ou se estiverem com muita fome podem atacar uma pessoa. Normalmente tem coloração marrom, mas alguns espécimes possuem uma coloração amarelada esbranquiçada. Esta tonalidade é rara e geralmente só é observada em animais de cativeiro.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...