Com a saúde em recuperação, Rodrigo de Haro mostra seu Tarot

Mosaico criado pelo artista, com base nos Arcanos Maiores, será apresentado a partir deste domingo (17/12) no Passeio Pedra Branca

Desenho original do arcano O Mago, de Rodrigo de Haro - Divulgação
Desenho original do arcano O Mago, de Rodrigo de Haro – Divulgação

Rodrigo de Haro está de volta. Ainda se recuperando de graves problemas de saúde que motivaram sua internação em setembro deste ano, o poeta e artista visual apresenta o resultado de seu mais recente trabalho neste domingo, a partir das 17h, no Lugar das Artes, Passeio Pedra Branca, em Palhoça. Trata–se do Tarot Pedra Branca, mosaico em cerâmica criado por ele, com a colaboração do artista Idésio Leal, responsável pela transposição dos desenhos e execução da obra.

Será lançado também um livro catálogo com 80 páginas, com os 22 “arcanos maiores”, textos, desenhos e poemas de Rodrigo, editado pelo poeta e editor Dennis Radünz. Para assinalar festivamente o evento, a Camerata Florianópolis apresentará seu último espetáculo de 2017 na Grande Florianópolis, o Marley in Camerata, um tributo ao músico jamaicano Bob Marley.

O desenho de O Mago no formato de mosaico, transposição coordenada pelo artista Idésio Leal - Divulgação
O desenho de O Mago no formato de mosaico, transposição coordenada pelo artista Idésio Leal – Divulgação

Alfabeto da alma

A magnífica obra de Rodrigo de Haro e Idésio Leal foi executada rapidamente, em apenas dois meses, com o patrocínio da Primavera Garden Center e Pedra Branca Cidade Criativa. Mesmo hospitalizado, Rodrigo acompanhou os trabalhos à distância, sempre informado por Idésio. “É uma criação minuciosa, a partir dos desenhos já existentes, com a participação de uma grande equipe de técnicos e operários”, observa o artista. “Trata-se do tradicional mosaico veneziano, mosaico de cacos, de fragmentos”, completa.

A paixão pelo Tarot vem da adolescência de Rodrigo. “Sempre me fascinou muito, porque faz parte de uma leitura metafísica do mundo, o Tarot é um alfabeto da alma, por meio da leitura dos símbolos”, diz, lembrando que não deve ser confundido com um jogo de adivinhações ou de futurologia.

Desde a antiguidade

“O Tarot, como completo sistema de símbolos, é uma chave de leitura dos mistérios da natureza do homem, do universo e Deus. De origem imprecisa, os historiadores situam o jogo sapiencial do Tarot nas tradições ocultistas do antigo Egito, da Índia e da China, introduzidas na Europa pelos ciganos ou por uma conferência de adeptos da Cabala em 1200. Neo-pitagóricos do Renascimento, no entanto, foram cruciais para sua disseminação no Ocidente. Uma ‘escada simbólica do Céu à Terra e da Terra ao Céu’, o Tarot foi re-valorizado no século 20 e apresenta sistemas diferentes de interpretação das cartas: o cristão, o cigano, o cabalista, o teosófico, o hermético e o da psicologia de Carl Gustav Jung. Em sua forma mais usual, ele possui setenta e oito cartas, os 56 ‘arcanos menores’ – equivalentes a Espadas, Paus, Copas, Ouros – e 22 ‘trunfos principais’, ou arcanos maiores, a série de conhecimento ‘arcano’: secreto, enigmático, misterioso”. [Trecho do catálogo de apresentação do Tarot Pedra Branca].

Sobre o Tarot

Esta é a nossa corda verdadeira

e todos somos reis pelos espaços.

Todos nós somos reis se

contemplamos confiantes o cenário

– este cenário luminoso que

nos pertence. – Sim somos seres

emblemáticos feitos para louvar

usufruir as magníficas criações

do nada impossível – eis a vossa coroa

– nossa invenção é ilimitada

e o céu permanece em aberto. Sozinhos

somos bem poucos, mas unidos

A criação desconhece limites. 

Em nossas veias conduzimos

o zodíaco e de alguns símbolos

erguemos cidades.

Assinatura do artista no catálogo - Divulgação
Assinatura do artista no catálogo – Divulgação

Os 22 Arcanos Maiores

– O Mago, A Papisa, A Imperatriz, O Imperador, O Papa, Os Amorosos, O Carro, A Justiça, O Eremita, A Roda da Fortuna, A Força, O Enforcado, A Ceifadora, A Temperança, O Diabo, A Torre, A Estrela, A Lua, O Sol, O Juízo, O Mundo, O Louco.

Rodrigo de Haro escreveu um poema específico para cada um dos Arcanos Maiores.

Cidade para as pessoas

Miriam Consoni Gomes, diretora da Primavera Garden Center, destaca o trabalho de Rodrigo de Haro e Idésio Leal como parte do espírito criativo da Pedra Branca, empreendimento implantado numa antiga fazenda localizada em Palhoça. “A obra vai ficar no Passeio Pedra Branca durante pelo menos seis meses, para que as pessoas possam conhecer e apreciar o mosaico. Esse é um dos propósitos da própria Pedra Branca Cidade Criativa, ser uma ‘cidade para as pessoas’, um espaço aberto às manifestações artísticas”, conclui.

Loading...