Com corredores ainda vazios, Beiramar Shopping reabre as portas em Florianópolis

Atualizado

Com pouco movimento e ainda várias lojas fechadas, o Beiramar Shopping reabriu as portas no início da tarde desta quarta-feira (22). Máscaras, álcool em gel e luvas foram os itens mais vistos neste primeiro dia “de volta à rotina”.

Ainda com corredores vazios, o Beiramar Shopping reabriu as portas – Foto: Ian Sell/ND

O controle da entrada de pessoas em cada loja é feito por um funcionário já na entrada com álcool em gel. O uso de máscaras é obrigatório, além de outras normas como o atendimento de no máximo um cliente por funcionário e o distanciamento mínimo de 1,5 metro exigido.

A reportagem do nd+ apurou junto a alguns lojistas que alguns estabelecimentos dentro do local permaneciam fechadas após a abertura do shopping. Isso ocorreu em decorrência a uma flexibilização do próprio Beiramar para que as lojas possam se adequar às determinações da portaria publicada pelo governo, visando um retorno seguro e consciente de todas as operações.

“Precisamos de saúde”

Trabalhando apenas em duas pessoas, a gerente de um quiosque de balas e doces do local, Maria Tereza Mello, se mostrou contra a volta das atividades. “Acho um absurdo. Precisamos de saúde. Entendo que a economia enfraqueceu, mas se não tiver saúde, como fortaleceremos a economia?”, questionou.

O “coro” foi seguido pela atendente do local, Tatiana Abdu. “A gente vê muitas pessoas de mais idade vindo para o shopping. Se o índice estivesse diminuindo [curva do coronavírus] era até compreensível, mas não está”, pontuou. Até às 14h o local havia vendido apenas R$ 2 devido ao baixo movimento.

“Positivo para economia”

Para o gerente de uma cafeteria do local, Michel dos Santos, analisando apenas na economia, a reabertura do shopping foi vista de maneira positiva. O gerente relata que, mesmo com as entregas em delivery, o faturamento da loja havia caído em 80%.

“Pensando na questão da saúde nos preocupa essa questão [coronavírus]. Tenho medo que com a reabertura do comércio em geral isso acabe se proliferando”, lamentou o gerente.

O álcool em gel é “figura presente” na entrada das lojas – Foto: Ian Sell/ND

A cafeteria tem um total de sete funcionários, mas está funcionando apenas com dois. Os demais seguem de férias como parte do corte de gastos. Apesar do baixo movimento, Michel acredita que mais pessoas venham ao shopping a partir desta quinta-feira (23).

As atendentes de uma loja de produtos naturais, Aline Vieira e Bárbara Santos, afirmaram estar tranquilas com a volta às atividades. “Estou mais preocupada com a questão do desemprego. Já que o vírus existe, temos que nos adaptar a esta realidade”, afirmou Aline.

Sem transporte coletivo, o jeito para vir trabalhar acabou sendo através de motoristas de aplicativo.

Leia também:

Passeio em família

De máscara, a professora Ana Carina Salvin, de 38 anos, moradora do bairro Estreito, aproveitou a reabertura do shopping para vir almoçar com a mãe, Olívia Salvin, de 70 anos. “Essa reabertura é boa para as pessoas que trabalham no Centro. Concordo com a decisão do prefeito”, afirmou.

Ana Salvin vê vitrine durante o passeio no shopping – Foto: Ian Sell/ND

“Se não reabrissem aqui as pessoas iriam procurar opções em São José e Palhoça, não tem muita escapatória”, explicou.

Posicionamento do shopping

O Beiramar Shopping e os demais shoppings da cidade e região já haviam desenvolvido, com assessoria da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce), um protocolo de normas de cuidado e prevenção, então foi possível, rapidamente, implantar em todas as dependências do shopping esses protocolos de segurança: fiscalização de uso de máscaras por todos os que estiverem no local e a sanitização das mãos com álcool gel.

Praça de alimentação do shopping tinha poucos clientes nesta quarta-feira – Foto: Ian Sell/ND

Na manhã desta quarta (22) foi feita a sanitização de todo o mall do shopping e escritórios, várias lojas também já realizara este procedimento – algumas ainda não abriram porque estão providenciando as adequações.

Conforme informou o shopping, em linhas gerais, o fluxo está dentro do que se considera o mínimo para a operação. A circulação ocorre sem sinal de aglomeração. Os próprios frequentadores estão respeitando os protocolos de distanciamento, de uso de máscara e de consumo. Está tudo dentro dos protocolos e das portarias exigidos pelo governo estadual. A vigilância Sanitária também esteve no Beiramar Shopping para orientar e observar.

Veja algumas regras para funcionamento de shoppings:

  • Deverão funcionar somente das 12h até as 20h de segunda a domingo;
  • Praças de alimentação poderão funcionar até às 22h;
  • Cinemas continuarão fechados;
  • Limite máximo para esses locais é de 50% da capacidade total;
  • Dispensadores de álcool gel 70% devem ser disponibilizados nas entradas;
  • A ventilação natural deve ser intensificada, mas os bebedouros são proibidos;
  • Elevadores devem ser utilizados somente em casos de extrema necessidade
  • Prova de roupas e de maquiagens está proibida.

Academias mudam rotina

Quem voltou a abrir as portas também nesta quarta-feira foram as academias. O professor e coordenador técnico de uma academia na avenida Mauro Ramos, no Centro de Florianópolis, Adriano Stoeterau, vê como positiva a volta das atividades pensando na questão da economia e da saúde.

TV com câmera de reconhecimento facial foi colocada na entrada para evitar as catracas – Foto: Ian Sell/ND

“A própria OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que se faça exercícios físicos para o combate a outro grande problema do brasileiro: o sedentarismo. Somos ferramentas fundamentais neste processo, a atividade física ajuda, inclusive, no aumento da imunidade”, afirma Adriano.

O proprietário da academia, Marcelo Stefani, entendeu como “injusto” o fechamento das academias. “Somos atividade de saúde”, pontuou.

O local abriu nesta quarta-feira apenas para a adaptação de espaços e aparelhos. A abertura “oficial” acontece nesta quinta (23). No ambiente da academia há uma pia para o aluno lavar as mãos logo na entrada, um pano com alvejante para limpar a sola do tênis e cerca de 50 compartimentos com álcool em gel.

Para evitar as catracas, a academia adaptou uma câmera para reconhecimento facial na entrada de cada aluno. “Teremos termômetros também para medir a temperatura dos alunos logo na entrada”, conta Marcelo.

Armários ficarão interditados na academia – Foto: Ian Sell/ND

No vestiário apenas as pias estarão disponíveis para lavar as mãos. Chuveiros e armários foram interditados. No ambiente aeróbico, as esteiras foram intercaladas para evitar a aglomeração de alunos. O controle do número de pessoas, segundo o proprietário, também será controlado.

Economia