Com estrutura precária, pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles passarão por inspeção técnica

Deinfra abre licitação ainda nesta semana para contratar a empresa que avaliará as condições das estruturas, inclusive no nível subaquático

Daniel Queiroz/ND

Ponte Pedro Ivo nunca recebeu vistoria detalhada desde sua abertura em 1991

Próximo à superfície do mar, parte do concreto dos pilares das pontes Colombo Salles e Pedro Ivo Campos não existe mais. Quem passa diariamente por ali nem percebe: já se acostumou com os buracos visíveis a dezenas de metros. A diferença entre as colunas deterioradas e as mais bem conservadas chega a ser assustadora. Com a queda do concreto, o ferro também começa a ficar exposto à ação corrosiva, principalmente no vão central das duas ligações entre a Ilha e o Continente.

De fato, enquanto a ponte Hercílio Luz corre o risco de cair e o Governo do Estado lança o projeto da quarta ligação, com a construção de uma nova ponte, as estruturas que estão funcionando efetivamente na Capital enfrentam o esquecimento do poder público. Segundo o Deinfra (Departamento Estadual de Infraestrutura), a Colombo Salles foi a única que recebeu uma vistoria geral desde sua abertura, em 1975. Em 2003, quando aconteceu um acidente em uma das galerias da ponte, que causou o maior apagão vivido em Florianópolis, a ponte sofreu manutenção necessária.

De acordo com o órgão, operações tapa-buracos nas pistas são pontuais, como o que aconteceu há duas semanas, são feitos periodicamente. Da mesma forma, a Pedro Ivo Campos, aberta para tráfego em 1991, recebe avaliação dos técnicos do Deinfra com frequencia, mas nunca passou por vistoria detalhada para identificar problemas estruturais. Mesmo assim, o Departamento garante que não há qualquer indício de perigo, apenas situações aparentes. Ambas as pontes foram concebidas para um fluxo de 40 mil veículos por dia, porém, hoje, passam por esse trajeto diariamente mais de 170 mil veículos.

Daniel Queiroz/ND

Apenas um bloco de concreto que formava a coluna sobrou próximo à água. Estrutura interna ficou a mostra

Pontes passarão por inspeção detalhada

Ainda nesta semana, o Deinfra garante o anúncio da abertura de edital de licitação para contratação de empresa que fará inspeção técnica detalhada, incluindo subaquática, das duas estruturas. O investimento será de mais de R$ 1,4 milhão e, em dois meses, depois da publicação do edital, deve ser emitida a ordem de serviço.

De acordo com o órgão, a empresa terá prazo de execução do trabalho de 165 dias corridos. Depois de entregue o relatório apontando os problemas, será aberto novo processo licitatório para realização das recuperações definidas na inspeção.

Passarela da Pedro Ivo passa por revitalização

No final da década de 1980, as passarelas da Colombo Salles foram interditadas. A única maneira de passagem a pé ou de bicicleta entre a Ilha e o Continente é por meio da passarela Sul da Pedro Ivo Campos, que está bastante precária devido à ação do vandalismo e pela falta de sistemas de segurança. Porém, a passarela deve ser submetida à recuperação e ganhará inclusive câmeras de vigilância e nova iluminação. Segundo o Deinfra, a empresa que aumentará o guarda-corpo de 80 centímetros para 1,20 metros já foi contratada e está montando as novas estruturas.

Atualizada às 11h

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...