Com venda de marmitas por R$ 10, casal defende veganismo popular

Atualizado

O preparo da moqueca trocou o peixe e os frutos do mar pelo grão de bico. Assim como ela, o estrogonofe, prato tradicionalmente feito com carnes, também ganhou uma nova base totalmente vegana. Ambos os pratos fazem parte do cardápio da Cantina do Duds, empresa do casal Eduardo Possa e Luana Adriano. Juntos, eles comercializam marmitas congeladas feitas sem a adição de nenhum produto de origem animal.

O casal Eduardo e Luana prepara as refeições congeladas com produtos que compram em feiras orgânicas – Foto: Reprodução/Instagram

A ideia surgiu da prática cotidiana de Eduardo, o Duds, que levava marmitas todos os dias para a namorada Luana no trabalho. Ela passou a registrar nas redes sociais fotos das refeições, que viralizaram em pouco tempo. Amigos e desconhecidos queriam comer aquelas delícias e saber mais sobre o veganismo.

A prática veda o consumo de alimentos e produtos que em alguma parte da cadeia produtiva tenham exploração animal. Isso significa que artigos de higiene pessoal, como shampoo e creme dental, por exemplo, não devem ter testar sua eficácia nos bichos. “Não consumir carne é apenas uma parte do processo”, explica Luana.

Leia também:

Segundo o Map Veg, elaborado pelo Guia Vegano Brasileiro, Santa Catarina é o sexto estado do país com maior número de veganos, vegetarianos e simpatizantes. Já Florianópolis é a sétima cidade brasileira e a primeira do estado. A estatística levantada pelo Guia é feita por meio de pesquisa de opinião voluntária. Não há dados sobre do Ministério da Saúde sobre o número de pessoas que aderem a esse tipo de alimentação.

Contudo, o Guia Alimentar Para a População Brasileira, elaborado em 2014 pelo governo, reconhece os benefícios deste tipo de dieta. Mesmo em orientações específicas para veganos e vegetarianos, o documento funciona como base geral para a promoção de uma alimentação saudável para a população do país.

“A alimentação adequada e saudável é um direito humano básico que envolve a garantia ao acesso permanente e regular, de forma socialmente justa, a uma prática alimentar adequada aos aspectos biológicos e sociais do indivíduo e que deve estar em acordo com as necessidades alimentares especiais”, diz um trecho da segunda edição do Guia publicada em 2014.

Em defesa do veganismo popular

Pesando 450g, as marmitas produzidas pela Cantina do Duds chegam os clientes de duas formas. A entrega é feita de bicicleta, no Centro e nos bairros próximos a UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e a Udesc (Universidade do Estado de Santa Catarina). Mas, por meio das redes sociais, clientes e curiosos recebem dicas e orientações sobre o veganismo em geral. Uma espécie de pague um e leve dois: chegam a refeição e o conteúdo personalizado.

Eduardo e Luana são defensores do veganismo popular – Foto: Carolina Werustky/ND

“Eu não copio e colo nada”, comenta Luana sobre as respostas que escreve nas mensagens que recebe dos seguidores da Cantina. Com mais de 3 mil seguidores, a página no Instagram é alimentada com fotos das compras e dos preparos, além de relatos em forma de review sobre diversos alimentos. “Esse é um post para enaltecer o milho de verdade, nada de milho transgênico na timeline”, dizia uma publicação recente.

As publicações refletem o pensamento do casal sobre o tema. Tanto Luana quanto Duds são defensores de um veganismo popular, que preza por práticas de consumo a custo baixo. É possível encontrar iniciativas semelhantes nas redes sociais, a exemplo dos perfis “Vegano Periférico”, “Vegano de Quebrada” e “Movimento Afro Vegano”.

Tentando desvincular a imagem do veganismo à elite, eles apresentam valores gastos semanalmente ou mensalmente com a comida. Além de indicar modos de preparo e receitas ricas em nutrientes para café da manhã, almoço e jantar.

Com R$ 119, o administrador do perfil “Vegano Periférico” fez a compra para o mês. O carrinho cheio incluía produtos de limpeza e de higiene pessoal, além de frutas, verduras e arroz, feijão e macarrão.

Com venda de marmitas por R$ 10, casal defende veganismo popular

Cantina do duds - O serviço de entregas de marmitas veganas inclui entregas por meio de bicicleta. O casal Eduardo e Luana prepara as refeições congeladas com produtos que compram em feiras orgânicas. O cardápio muda de acordo com a disponibilidade de ingredientes e cada prato custa R$ 10. - Reprodução/Instagram

Cantina do duds - O serviço de entregas de marmitas veganas inclui entregas por meio de bicicleta. O casal Eduardo e Luana prepara as refeições congeladas com produtos que compram em feiras orgânicas. O cardápio muda de acordo com a disponibilidade de ingredientes e cada prato custa R$ 10. - Reprodução/Instagram

Shiva Cozinha Vegana - O restaurante localizado na Campeche serve os mais variados pratos de culinária vegana. O local abre todos os dias para o almoço - Reprodução/Facebook

Shiva Cozinha Vegana - O restaurante localizado na Campeche serve os mais variados pratos de culinária vegana. O local abre todos os dias para o almoço - Reprodução/Facebook

Ahimsa Vegan Burgers - O delivery oferece opções de hambúrgueres e petiscos. Tudo 100% vegano. - Reprodução/Instagram

Ahimsa Vegan Burgers - O delivery oferece opções de hambúrgueres e petiscos. Tudo 100% vegano. - Reprodução/Instagram

Yaba Natural - O equilíbrio da alimentação é o foco do delivery que serve pratos fartos de comida sem a adição de nenhum produto de origem animal. - Reprodução/Facebook

Yaba Natural - O equilíbrio da alimentação é o foco do delivery que serve pratos fartos de comida sem a adição de nenhum produto de origem animal. - Reprodução/Facebook

Restaurante Natural Tsan The - Localizado no Centro de Florianópolis, o restaurante oferece muitas opções de culinária vegana para o almoço. - Reprodução/Facebook

Restaurante Natural Tsan The - Localizado no Centro de Florianópolis, o restaurante oferece muitas opções de culinária vegana para o almoço. - Reprodução/Facebook

Ubaiá - Bolos, salgados e focaccias são algumas das opções do Ubaiá. O restaurante fica na SC-401, no Passeio Primavera. - Reprodução/Facebook

Ubaiá - Bolos, salgados e focaccias são algumas das opções do Ubaiá. O restaurante fica na SC-401, no Passeio Primavera. - Reprodução/Facebook

Botânico - Localizado no Multi Open Shopping, no Rio Tavares, o restaurante oferece comida orgânica e vegana. - Reprodução/Instagram

Botânico - Localizado no Multi Open Shopping, no Rio Tavares, o restaurante oferece comida orgânica e vegana. - Reprodução/Instagram

Sabor da Aldeia, no Campeche - Todos os pratos do restaurante são preparados com óleo de palma orgânico e ecológico. Além disso, as refeições servidas ali usam não usam ingredientes de origem animal e sem lactose. - Reprodução/Facebook

Sabor da Aldeia, no Campeche - Todos os pratos do restaurante são preparados com óleo de palma orgânico e ecológico. Além disso, as refeições servidas ali usam não usam ingredientes de origem animal e sem lactose. - Reprodução/Facebook

Origem - É possível encontrar opções veganas deliciosas no restaurante localizado no bairro Santa Mônica. Especializado em comidas funcionais, como saladas de pote elaboradas para suprir todas as necessidades de uma refeição. - Reprodução/Facebook

Origem - É possível encontrar opções veganas deliciosas no restaurante localizado no bairro Santa Mônica. Especializado em comidas funcionais, como saladas de pote elaboradas para suprir todas as necessidades de uma refeição. - Reprodução/Facebook

Picnic food – Os hambúrgueres veganos são o carro-chefe do Picnic. Com as mais diferentes bases para substituir as carnes, eles têm um cardápio bastante variado. Além de comida, é possível beber cervejas e drinks. - Reprodução/Instragram

Picnic food – Os hambúrgueres veganos são o carro-chefe do Picnic. Com as mais diferentes bases para substituir as carnes, eles têm um cardápio bastante variado. Além de comida, é possível beber cervejas e drinks. - Reprodução/Instragram

Mais conteúdo sobre

Geral