Comissão eleitoral homologa Cancellier e De Pieri como candidatos no 2º turno das eleições da UFSC

Recontagem de votos foi realizada nesta quinta-feira

Atualizada às 21h03.

A comissão eleitoral da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) oficializou por volta das 17h desta quinta-feira (22) os candidatos Luis Carlos Cancellier de Olivo e Edson Roberto De Pieri no segundo turno da disputa pela reitoria, que será realizada no dia 11 de novembro. Após a homologação dos votos, o resultado permaneceu o mesmo de quarta-feira, dia da eleição e da apuração: Cancellier com 29,54% dos votos e De Pieri com 22,49%.

Fotos Marco Santiago/ND

Chancellier e De Pieri estão no segundo turno da eleição para a UFSC

Eles agora tentarão angariar os votos recebidos para os três candidatos que estão fora da disputa. Enquanto Cancellier e De Pieri buscam novos apoios, Irineu Manoel de Souza, que teve 22,07% dos votos, Roselane Neckel, 12,85%, e Cláudio José Amante, 11,27%, ainda não decidiram quem apoiarão no segundo turno.

Cancellier passou a quinta-feira fazendo ligações de agradecimentos, reuniu-se com o comitê e conversou com representantes de departamentos da UFSC. A continuidade da campanha vai focar nas salas de aula, nos setores administrativos e no encontro com professores, buscando votos que são de oposição à atual gestão.

Caso seja eleito, trabalhará em dois eixos. “Primeiro na ação administrativa, na linha da desburocratização, com os campi e a direção de centro e trabalhar muito a busca de fontes extra-orçamentárias. Outra linha é a competência acadêmica, trabalhar nos programas de pós-graduação, incentivo à pesquisa e na graduação discutir a contratações de professores e a grade curricular”, disse.

Um dia depois da eleição, De Pieri conversou com pessoas que querem participar de sua campanha. Caso seja eleito, De Pieri tem como prioridade reformular a gestão da universidade para desburocratizá-la.

“Também vamos focar no redimensionamento dos gastos, corte de recursos, a questão do Hospital Universitário, a relação com a sociedade e os meios de comunicação”, afirmou.

Apoios indefinidos

Os três candidatos que estão fora da disputa devem definir nos próximos dias quem apoiarão no segundo turno. Irineu Manoel de Souza considera que as visões dos dois candidatos que vão ao segundo turno são opostas à de sua chapa.

“Eles defendem o contrário do que temos como projeto, então vamos avaliar o que faremos”, disse.

Cláudio Amante também não tem indicação de apoio definido. “O nosso grupo é novo dentro da universidade e mostrou um crescimento. Vamos decidir se vamos apoiar alguém em coletivo ainda”, afirmou.

A reitora Roselane Neckel disse que teve dificuldade em fazer uma campanha mais efetiva. Sua chapa ainda avaliará qual candidato apoiará.

“O que está em questão é o projeto de universidade que as candidaturas defendem, especialmente a democratização do sistema de ensino e a excelência administrativa”, disse.

Diferente do que foi divulgado nessa quarta-feira pela comissão, não foi a chapa de Cancellier que pediu a revisão dos votos.

Segundo Teresinha Ceccato, presidente da comissão eleitoral, a contagem foi refeita a pedido da chapa da atual reitora.

Roselane diz que a chapa queria a apresentação de todos os boletins novamente para ter todos os dados consolidados, já que eles consideram que a apuração não deveria ter sido feita manualmente das urnas para uma planilha.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...