Comissão Nhemonguetá protesta contra municipalização da saúde indígena

Atualizado

A procuradora da República Analúcia Hartmann, do Ministério Público Federal (MPF) em Santa Catarina, recebeu nesta quinta-feira (28) um documento da Comissão Nhemonguetá de Caciques Guarani de Santa Catarina no qual denuncia a intenção do governo federal de “retirar direitos consagrados pela Constituição” dos povos indígenas.

Comunidade indígena no MPF – Divulgação/MPF/ND

Conforme o cacique Ademilson Moreira, coordenador da Comissão Nhemonguetá, foram congelados investimentos em saúde, educação e outras políticas sociais e há ainda a proposta do Ministério da Saúde de municipalização da saúde indígena.

Representantes da Comissão sustentaram que as propostas do governo desrespeitam a lei 9.936/99, a Lei Arouca, a Constituição em seus artigos 210, 231 e 232 e tampouco realiza o previsto na Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Os Gauarani fizeram uma manifestação em frente ao MPF, colocando cartazes com suas reivindicações na entrada do prédio.

Mais conteúdo sobre

Direitos Humanos