Como investir o dinheiro do FGTS? Saiba o que pode render mais!

Com a possibilidade de realizar o saque de até R$ 998 do FGTS, trabalhadores que não estão endividados têm uma excelente oportunidade de aplicar este dinheiro. Mas, qual é a melhor forma de aplicação? Os rendimentos serão maiores no FGTS ou outras aplicações?

As possibilidades de investimentos são diversas e cada uma se aplica para um diferente perfil. Existem aplicações de curto, médio e longo prazo e o ND te apresenta algumas delas para escolher a que melhor se adéqua ao seu perfil.

Além da famosa poupança, existem diversas outras maneiras de aplicar e investir o seu dinheiro – Foto: Arquivo/EBC

Quando se tem um dinheiro sobrando, a aplicação financeira é considerada um tipo de investimento inteligente. Inteligente pois faz o dinheiro trabalhar para você. Entretanto, dentre as infinitas possibilidades, a que oferece o melhor rendimento são as aplicações de longo prazo.

Mas, vamos ao que interessa e conhecer melhor algumas possibilidades de aplicação do seu dinheiro.

FGTS

O FGTS rende 3% ao ano mais a TR (Taxa Referencial). A TR é uma taxa mensal que foi criada para servir de referência para a taxa de juros no Brasil, no início dos anos 1990.

A TR é usada como um fator de correção monetária de empréstimos, do FGTS e de investimentos. Atualmente a TR está zerada.

“Mas então meu FGTS vai render apenas 3%?”. A resposta é não. Neste ano, o Governo anunciou que irá destinar aos detentores de contas do FGTS 100% do lucro do fundo no ano de 2018. O valor foi de R$ 12,2 bilhões.

Desta forma, o FGTS deverá encerrar 2019 com rendimento de 6,18%. Trocando em miúdos, o trabalhador que tiver R$ 998 no FGTS com a taxa de 6,18% ao ano, ganhará R$ 59,88 ao final do ano. Esse valor está bom para você?

Poupança

A poupança é é o primeiro contato de muitas pessoas com o mundo dos investimentos e o tipo de aplicação mais popular no Brasil. O rendimento é igual em todos os bancos e é de 70% da taxa Selic.

Hoje, a Selic está atualmente em 5%, depois que o Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central) cortou a taxa em 30 de outubro.

O rendimento da poupança, portanto, é de 3,5% ao ano. Exemplificando, se você investir os seus R$ 998 do FGTS na caderneta de poupança, depois de um ano “ganhará” R$ 34,93. O retorno será inferior ao do FGTS.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é a forma que o Estado encontra para captar recursos além daqueles arrecadados com a cobrança de impostos. Ele emite papéis para captar dinheiro e qualquer pessoa pode investir alguma quantia.

Em troca, há o pagamento de juros dentro do prazo estipulado pelo título. Ou seja, quem investe no Tesouro Direto está emprestando dinheiro ao Estado.

O Tesouro Direto oferece rentabilidades prefixadas (com juros fixos anuais), pós-fixadas (vinculadas à Selic) e híbridas (com juro fixo mais a variação da inflação oficial do país).

O investimento no Tesouro Direto a curto prazo, seria através do título “Tesouro Selic 2025”. Neste título, com vencimento em 01/03/2025, o rendimento acompanha as variações da Taxa Selic. Porém, sem o pagamentos de juros semestrais, o investimento permite o resgate do investimento de forma antecipada.

Sendo feito um investimento de R$ 998 (valor do FGTS) em novembro de 2019, os valores resgatados em determinadas datas seriam:

  • Outubro de 2020 – R$ 1038,19 (“ganho” de R$ 40,19)
  • Setembro de 2021 – R$ 1091,19 (“ganho” de R$ 93,19)
  • Agosto de 2022 – R$ 1153,41 (“ganho” de R$ 155,41)
  • Julho de 2023 – R$ 1219,92 (“ganho” de R$ 221,92)
  • Março de 2025 – R$ 1349,91 (“ganho” de R$ 351,91)

Para investimentos no longo prazo, existem diversos títulos disponíveis. Entretanto, aqui faremos uma simulação com o título “Tesouro IPCA 2035”. A simulação com os demais títulos, para ver qual se adéqua melhor ao seu perfil pode ser feita neste site.

  • Junho 2022 – R$ 1186,14 (“ganho” de R$ 188,14)
  • Janeiro 2025 – R$ 1406,03 (“ganho” de R$ 408,03)
  • Março 2030 – R$ 1972,75 (“ganho” de R$ 974,75)
  • Maio 2035 – R$ 2769,71 (“ganho” de R$ 1771,71)

LCI/LCA

Os títulos LCI/LCA (Letra de Crédito Imobiliário e do Agronegócio) são títulos que não sofrem incidência de Imposto de Renda nem possuem taxas de administração ou custódia.

Neste caso, os retornos dependem e critérios adotados pelas instituições financeiras. Mas, normalmente, quanto mais longo o título, maior a taxa de retorno.

No investimento em LCI/LCA as taxas de juros podem ser prefixadas ou pós-fixadas. As taxas de retorno também variam de acordo com o banco que emitiu o título. Portanto, é necessário fazer comparações entre diferentes títulos e bancos.

Aqui, vamos fazer uma simulação do investimento de R$ 998, com prazo de vencimento de 12 meses e uma taxa pré-fixada de 10% ao ano. Desta forma, ao término de um ano o ganho seria de R$ 99,80, quase o dobro do ganho deixando o dinheiro rendendo no próprio FGTS.

CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) oferece rendimentos prefixados e pós-fixados. Nesta modalidade, os bancos captam os recursos para emprestá-lo a outros clientes. É uma dinâmica parecida com a do Tesouro Direto.

Os rendimentos CDB vão variar dependendo da instituição financeira que o emite. Porém, assim como o LCI/LCA, é necessário fazer comparações entre diferentes títulos e bancos.

Aqui, vamos fazer uma simulação do investimento de R$ 998, com prazo de vencimento de 24 meses e uma taxa pré-fixada de 8,5% ao ano. Desta forma, ao término do período o ganho seria de R$ 177,05. Entretanto, nesta modalidade incide uma taca de 15% do Imposto de Renda sobre a rentabilidade, portanto, o ganho real seria de R$ 150,49.

Fundos DI

Os Fundos DI, também conhecidos como Fundos de Renda Fixa Referenciados DI, são fundos que aplicam quase sua totalidade em títulos públicos, ativos de baixo risco e em cotas de outros fundos de renda fixa.

A rentabilidade dos Fundos DI busca acompanhar o CDI (Certificado de Depósito Interbancário), taxa muito próxima da Selic.

O dinheiro, normalmente, é aplicado em ativos de risco muito baixo.

Uma vantagem deste investimento é que o seu patrimônio fica juridicamente separado do patrimônio da instituição. Caso o banco venha a falir, o dinheiro investido em um fundo desse mesmo banco estará sob proteção. Entretanto, neste investimento, há incidência do Imposto de Renda sobre os lucros.

Em uma simulação de investimento dos R$ 998 do FGTS, aplicados por 12 meses a uma taxa de 9% ao ano, o ganho seria de R$89,82. Entretanto, seria descontada uma alíquota de 17,5% do Imposto de Renda sobre o rendimento. Sendo assim, seriam descontados R$ 15,71 e o ganho real seria de R$ 74,11.

Leia também:

Agora que você já conhece diversas formas de investir e aplicar seu dinheiro do FGTS, basta escolher aquela que se encaixa melhor em seu perfil e objetivo e ir até a instituição financeira de sua preferência.

Mais conteúdo sobre

Economia