Como surgiu a “Corrida Maluca de Biguaçu”, que tem a 7ª edição neste domingo

Organizada por moradores do bairro Vendaval, em Biguaçu, a “Corrida Maluca” movimenta a comunidade e traz visitantes de todo o Estado. Neste domingo (4), acontece a 7ª edição do evento, das 10h às 16h.

Pista para a 7ª Corrida Maluca já está sendo organizada, em Biguaçu – Facebook/Reprodução/ND

Para a competição, cada participante é responsável por confeccionar o carrinho e levá-lo para descer a ladeira. Além de divertido, o projeto é beneficente, com toda renda revertida para o Lar do Idoso Osvaldo Alípio da Silva, que atende cerca de 40 pessoas da terceira idade na região.

As inscrições são realizadas no local do evento. A taxa de inscrição simbólica é a entrega de 1kg de alimento não perecível, que também será destinado ao asilo.

Para a corrida, os “pilotos” devem levar um veículo, sem motor, construído manualmente para descer a ladeira da rua Arnaldo Bunn. Entre as exigências, estão utilizar um carrinho com freio e usar capacete durante toda a prova.

Leia também:

Durante o evento, ainda será oferecido um almoço com arroz carreteiro por R$ 20. Nesta edição, em vez de camisetas, serão entregues pulseiras para identificar os participantes do almoço solidário.

Toda organização da corrida é voluntária, organizada por moradores do bairro Vendaval com apoio de empresários e comerciantes locais.

Como surgiu

A ideia de descer a ladeira com carros construídos manualmente surgiu como uma brincadeira.

Três amigos e moradores do bairro Vendaval, entre eles o organizador do evento, Josirlei Coelho, filmaram e divulgaram a descida com os veículos das redes sociais.

A repercussão além do esperado deu origem ao projeto, que transformou o entretenimento em evento solidário.

Alguns participantes da 7ª Corrida Maluca já estão com carros prontos para a competição solidária. – Facebook/Reprodução/ND

Atualmente, 40 pessoas trabalham de forma voluntária na organização e produção da corrida. Os moradores realizam desde a colocação de pneus na lateral da pista, para garantir a segurança dos participantes, até a preparação do almoço, que já se tornou tradicional nas edições.

Neste sábado (3), ainda será realizado o “reconhecimento” da pista pelos participantes, que já estão com os carros prontos para o evento.

Antes da largada, os carros passarão por vistoria e os pilotos só serão autorizados para descer as ladeiras fazendo uso de equipamentos de segurança.

Comcap

Com a réplica do caminhão compactador 218, equipe da Comcap (Autarquia de Melhoramentos da Capital) é uma das participantes do evento. Esta já é a terceira participação com o mesmo carrinho que, depois da apresentação, ficará exposto no CVR (Centro de Valorização de Resíduos) da Comcap, no circuito de visitação ao Museu do Lixo.

Comcap participará da corrida com réplica do caminhão compactador 218 – PMF/Divulgação

“O carrinho foi feito inteiramente com materiais reaproveitados”, explica o motorista Alisson Morong.

Na estrutura, foram usados metais, madeira e acrílico recuperados no Ecoponto do Itacorubi. O veículo mede 2,5 metros de comprimento por 1,7 m de altura e tem capacidade para piloto, copiloto e um gari.

A autarquia ainda disponibilizou um link para acompanhar informações sobre a construção da réplica.

Serviço

O quê: 7ª Corrida Maluca de Biguaçu
Quando: Domingo, das 10h às 12h e das 13h às 16h
Onde: no final da rua Arnaldo Bunn, esquina com a rua Major Livramento, bairro Vendaval, Biguaçu.
Valor: 1 kg de alimento não perecível. Ao meio-dia, há um carreteiro no local com ingressos à venda por R$ 20.
Não é permito levar bebidas, que serão vendidas pelo Lar de Idosos com valor revertido à instituição.

Geral