Contrabando: PM faz operação e apreende 22 mil carteiras de cigarros em SC

Atualizado

A Polícia Militar de Santa Catarina realizou a ‘Operação Varejo’ entre a tarde desta quinta-feira (23) até a madrugada desta sexta-feira (24). A fiscalização teve como objetivo mapear e averiguar bares e pequenos estabelecimentos que vendiam cigarros contrabandeados.

Parte do material apreendido pela PM durante operação – Foto: Divulgação/PMSC/ND

Foram abordados e fiscalizados, em todo o Estado, 1.727 veículos e 693 estabelecimentos. No total, 22 mil carteiras de cigarros contrabandeados foram apreendidas, além de outras 1.588 unidades de outros objetos que envolvem jogos de azar, falsificações e pirataria.

Durante a operação, 24 pessoas foram presas. Três armas de fogo e 40 veículos foram apreendidos.

Segundo o coronel Araújo Gomes, comandante-geral da PMSC, participaram das fiscalizações 1.373 policiais militares. O helicóptero Águia da Polícia Militar deu apoio durante a operação.

Contrabando faz Estado perder dinheiro

Durante a operação, 24 pessoas foram presas – Foto: Divulgação/PMSC/ND

Além do problema de saúde pública, o contrabando de cigarros representa uma perda de receita para Santa Catarina, conforme o ECTO (Instituto Brasileiro de Ética Concorrencial). Estima-se que o prejuízo esteja na casa dos R$ 505 milhões ao ano.

Segundo a Receita Federal, de janeiro a julho de 2019, foram feitas 279 apreensões de cigarro em Santa Catarina, que representam R$ 17,4 milhões.

Leia também:

Reforço tecnológico: Polícia Militar recebe robô antibomba

Mais conteúdo sobre

Polícia