Cooperbarco paralisa transporte marítimo da Costa da Lagoa

O transporte marítimo da Costa da Lagoa, Leste da Ilha, inicia paralisação por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (19). A Cooperbarco, cooperativa que opera o serviço na região há dez anos, exige subsídio de R$28 mil mensais. O procurador geral do município, Jaime de Souza, avisa que não há possibilidade jurídica de efetuar o repasse.

O impasse entre prefeitura e Cooperbarco iniciou em julho deste ano quando a cooperativa já ameaçava parar os serviços se o governo municipal não contribuísse com o sistema. De acordo com o presidente da Cooperbarco, Volnei Andrade, os 28 associados não estão conseguindo suprir os custos do serviço sem ajuda do governo municipal.

No entanto, o procurador Jaime contesta e afirma que conforme os documentos apresentados pela cooperativa, o transporte não está gerando prejuízos e sim lucro líquido aos cooperados de aproximadamente R$18 mil mensais. “Tudo indica que diante da situação teremos que abrir licitação para escolher uma empresa interessada em prestar o serviço”, informa Jaime.

Hoje o transporte marítimo da Costa da Lagoa conta com 58 horários diários é a única alternativa de deslocamento dos mais de três mil moradores da região.

Geral