Coronavírus: catarinenses deixam quarentena após duas semanas

Atualizado

Os brasileiros repatriados – incluindo quatro catarinenses – e militares que atuaram na operação após os casos de coronavírus na China saíram da quarentena neste domingo (23). Antes da saída, todos participaram de uma cerimônia que marca o fim da quarentena dos 58 brasileiros.

Todos estavam em confinamento na Base Aérea de Anápolis, em Goiás, desde o dia 9 de fevereiro após serem resgatados em Wuhan, na China. A cidade é o epicentro dos casos de coronavírus no país asiático.

Estavam presentes na cerimônia, além dos repatriados, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, o comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do Ar Antônio Carlos Moretti Bermúdez, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, o prefeito de Anápolis, Roberto Naves, e representantes do Ministério da Saúde, Anvisa e secretaria de Saúde do Governo de Goiás.

Os repatriados chegaram ao hangar onde é realizada a cerimônia bastante sorridentes e estão emocionados assistindo a um vídeo sobre a operação de resgate e seu planejamento.

O vídeo destacou imagens do presidente Jair Bolsonaro e do governador Caiado. Além disso mostrou imagens do alojamento onde os brasileiros ficaram nesses últimos 14 dias.

Grupo participou de cerimônia que marcou o fim da quarentena – Foto: Agência Brasil/Marcello Casal Jr/ND

Há imagens ainda do tempo de quarentena e das atividades que foram feitas pelos brasileiros. O vídeo faz ainda uma homenagem aos militares e civis envolvidos na operação. Os militares que participaram da operação, que também ficaram em quarentena, também estão bastante emocionados.

Presente e alívio

Duas crianças do grupo de repatriados entregaram ao ministro da Defesa dois quadros com a bandeira do Brasil, com a assinatura dos brasileiros resgatados. Azevedo disse que o presente será entregue ao presidente Bolsonaro.

“É um alívio que todos os exames deram negativo para a doença (coronavírus). Que Deus os acompanhe e bom retorno”, disse o ministro na cerimônia aos repatriados.

Dois berços, que foram utilizados no confinamento, foram colocados no hangar com os nomes das crianças que os usaram nos 14 dias e as placas foram entregues às duas mães dos dois bebês, Isabela e Mateus. O momento de entrega foi de bastante emoção.

Ao final do evento, duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) levarão os brasileiros para os Estados de origem. Um deles fará o roteiro Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná.

Um segundo seguirá para Brasília e de lá um outro voo da FAB irá para a Serra do Cachimbo, no Pará, com um passageiro. Outros dois passageiros que desembarcarão em Brasília seguirão em voos comerciais para o Rio Grande do Norte e Maranhão.

Segundo Ministério da Defesa, o grupo será apoiado por aeronaves da FAB, “em aproveitamento de voos de transporte logístico de material e de militares”. Os destinos são os seguintes:

Distrito Federal – 20 passageiros, sendo 9 militares, 1 profissional do Ministério da Saúde, 1 profissional da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e 9 repatriados;

São Paulo – 13 passageiros, sendo 11 repatriados, um militar e uma integrante do Ministério da Saúde;

Rio de Janeiro – 11 militares;

Paraná – 5 repatriados;

Santa Catarina – 4 repatriados;

Minas Gerais – 3 repatriados;

Pará – 1 repatriada;

Dois repatriados, transportados para Brasília, seguirão em voos comerciais para o Maranhão e para o Rio Grande do Norte. Um repatriado permanecerá em Anápolis (GO).

Com informações da Agência Brasil.

Saúde