Coronavírus: Prefeitura de Laguna proíbe agrupamentos e entrada de veículos

Atualizado

A prefeitura de Laguna, no Sul de Santa Catarina, publicou um decreto nesta sexta-feira (20) que proíbe o acesso de pessoas, individual ou coletivamente, a qualquer espaço público. As medidas compreendem as estratégias do município para conter a pandemia de coronavírus.

Além disso, o decreto prevê a proibição da formação de agrupamentos de pessoas nas vias públicas ou em reuniões privadas, como festas de aniversário, casamentos e confraternizações em geral. Foi também proibida a entrada de carros de outras cidades.

Município instalou barreiras impedindo a entrada de carros visitantes – Foto: Divulgação/ND

Leia também:

Dentre os espaços proibidos para circulação estão a orla de todas as praias de Laguna, parques e praças.

No mesmo dia da publicação do decreto, começaram a ser instaladas barreiras de bloqueio fixas e móveis, monitoradas pela Polícia Militar e Guarda Municipal. As barreiras impedem a entrada de veículos vindos de outras cidades do estado ou fora dele, informa a Prefeitura.

Conforme a Prefeitura, moradores de outros municípios proprietários de imóveis em Laguna “poderão” também sofrer a restrição. O órgão orienta que os visitantes permaneçam nas cidades em que moram, para conter o fluxo interno e evitar a propagação do Coronavírus (COVID-19).

Para os veículos com registro de licenciamento em Laguna também deverão ser apresentados por todos os ocupantes do automóvel a comprovação de residência no município.

O decreto permite a entrada no município para os veículos com registro de licenciamento de outros municípios, em que o condutor e todos os ocupantes comprovarem sua residência em Laguna.

Os veículos de transporte remunerado, como os carros de aplicativos, desde que não se trate de transporte coletivo, também poderão entrar na cidade. Porém, os passageiros devem comprovar residência em Laguna, .

O decreto permite também a entrada de veículos de transporte de carga, para não comprometer a cadeia produtiva.

Ainda segundo a Prefeitura, o poder público municipal fica autorizado a efetuar avaliação das exceções não previstas nos parágrafos anteriores, permitindo a entrada de veículos de acordo com o interesse público.

Mais conteúdo sobre

Notícias