Coronavírus: Saúde de Florianópolis reforça proibição de ônibus circularem na cidade

Atualizado

Após o decreto que proíbe a entrada de ônibus na Ilha de Santa Catarina, moradores da parte continental de Florianópolis questionaram como ficaria a situação da circulação de ônibus de turismo na região.

No momento apenas ônibus especiais com funcionários da saúde e da Comcap (Autarquia de Melhoramentos da Capital) têm autorização para trafegar na cidade.

A reportagem do nd+ entrou em contato com a Secretaria de Saúde do município para esclarecer a situação. Segundo o secretário Carlos Alberto Justo da Silva, está proibida a circulação de ônibus em toda Florianópolis, incluindo a região continental.

“Ônibus de turismo sempre vêm em direção à Ilha, não para a região continental. De qualquer maneira, todos os ônibus estão sendo orientados a voltar as suas origens”, explica.

Ainda segundo o secretário, com o fechamento das fronteiras todos os ônibus interestaduais e de turismo necessitam de uma autorização especial para trafegar. Como, por exemplo, para levar de volta os passageiros que queiram voltar à cidade de origem.

Leia também:

“As demais linhas são controladas pelo Consórcio Fênix. Essas não estão sendo utilizadas, devido ao decreto”, afirma Justo da Silva. Caso moradores da região continental observem ônibus de turismo circulando na região, devem alertar à GMF (Guarda Municipal de Florianópolis) ou à PM (Polícia Militar) através do 190.

“Volto a afirmar, não é momento de férias, espero que as pessoas fiquem em casa. Passamos por uma situação muito dura”, reitera o secretário.

Entenda o caso

Após coletiva na tarde desta quinta-feira (19), o prefeito Gean Loureiro, afirmou que os ônibus estão proibidos de entrar na Ilha de Santa Catarina. A ação está sendo realizada pela GMF (Guarda Municipal de Florianópolis).

“A abordagem é aos ônibus é feita na cabeceira da ponte. Todos os que não são específicos para funcionários da Comcap e da Saúde, na tarjeta do ônibus está escrito Especial Saúde, serão abordados e determinado o seu reingresso para o local de origem”, explicou o comandante da GMF, Ivan Couto.

Na tarde desta quarta-feira (18) foram flagradas cerca de 50 pessoas desembarcando de um ônibus vindo do Pará no Terminal Cidade de Florianópolis. O fato acabou motivando a ação.

Trânsito