Corpo de mulher é encontrado acorrentado a peças de carro em rio de Xanxerê

Atualizado

Foi localizado na tarde desta quarta-feira (11) o corpo de Simone da Rocha Silveira, 29 anos, que estava desaparecida há uma semana em Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina.

Três bombeiros e três agentes da Polícia Civil atuaram nas buscas pelo corpo – Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND

O corpo foi encontrado no rio Irani, entre Xanxerê e Xavantina, por volta das 16h. A mulher estava com uma corrente, um cadeado e peças de carro amarrados em volta do pescoço. 

Segundo o delegado Albino Souza de Araújo, responsável pela investigação, o corpo foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) para exames cadavéricos, contudo, não há dúvida sobre a identidade da vítima. 

“Como o corpo ainda não estava em estado de decomposição, foi possível fazer o reconhecimento físico-visual. Não há dúvidas de que se trata do corpo de Simone Rocha”, comentou o delegado. 

 O cadáver estava boiando no leito do rio Irani, dois quilômetros distante de um condomínio residencial. O corpo foi removido para às margens do lago para os procedimentos legais. 

“Ao retirá-la da água notamos que ela estava com correntes e peças de carro que faziam com que ela ficasse com parte do corpo submerso neste local”, destacou o capitão dos Bombeiros, Nolan Rafael Volkweis.

Leia também:

Linha de investigação indica feminicídio 

Simone da Rocha, que morava no bairro João Winck, saiu de casa ainda na terça-feira (3) após receber uma ligação. Desde então, não foi mais vista.

Jovem de 29 anos morava em Xanxerê – Foto: Reprodução/ND

“Ela recebeu uma ligação e saiu de casa. Deixou tudo, os documentos, bolsa, e até o carro na garagem”, disse a tia da vítima, Maria Salete, ao site Lance Notícias. 

Para a polícia, o principal suspeito do crime é um empresário, morador de Xanxerê, que suicidou-se com um tiro na cabeça nos últimos dias próximo ao cemitério municipal. Eles teriam um relacionamento. 

“Temos uma série de informações que foram colhidas neste período em que a vítima ficou desaparecida, então, daremos continuidade nas investigações”, comentou o delegado.  

A polícia aguarda o laudo do IML que deve apontar a causa da morte. Para o delegado, a morte está ligada ao relacionamento e considera a possibilidade de feminicídio.

Delegado Albino investiga o caso – Foto: NDTV/Reprodução

“Essa é a principal linha de investigação. Temos inúmeros indícios quanto ao suicídio e ao desaparecimento da vítima. É fato que Simone teve um caso amoroso com este homem, uma questão mal resolvida”, finalizou Albino. 

Depois de liberado do IML, o corpo de Simone foi levado ao município de Palmas (PR), onde aconteceu uma despedida e na sequência o sepultamento no Cemitério Municipal. 

Polícia