Covid-19: empresa dos EUA anuncia vacina com resultados promissores

A Moderna anunciou nesta segunda-feira (18), que teve avanços em testes de sua vacina mRNA-1273 contra o novo coronavírus.

Em comunicado, a empresa farmacêutica norte-americana relatou “dados positivos” em testes iniciais com 45 pessoas.

Pesquisadores buscam vacina contra o novo coronavírus – Foto: Arquivo/Jeferson Regis/PMSJ/

A vacina mostrou potencial em um estudo de estágio inicial, pois produziu anticorpos neutralizadores do vírus semelhantes aos encontrados em pacientes recuperados.

“A fase provisória 1, embora em estágio inicial, demonstra que a vacinação com o mRNA-1273 produz uma resposta imune da mesma magnitude que a provocada por infecção natural”, disse Tal Zaks, diretor médico da Moderna, em comunicado.

Segundo a Moderna, a vacina parece ser segura e foi bem tolerada pelos participantes dos testes. Oito pacientes que receberam a vacina mostraram níveis de anticorpos semelhantes àqueles de amostras de sangue de pessoas que se recuperaram da Covid-19, de acordo com resultados iniciais do estudo realizado pelo Instituto Nacional de Saúde dos EUA.

Todos os 45 participantes do estudo receberam três doses diferentes da vacina. Segundo a Moderna, houve um aumento de dependência da dose na imunogenicidade, a capacidade de provocar uma reação imune no corpo

Às 9h17 (de Brasília), a ação da Moderna saltava mais de 29% nos negócios do pré-mercado em Nova York.

Corrida contra o coronavírus

A vacina da empresa está na vanguarda dos esforços de desenvolvimento de um tratamento para o vírus. Na semana passada, recebeu o selo de “aprovação rápida” da agência de saúde dos Estados Unidos para que a revisão regulatória seja acelerada. A Moderna espera iniciar um estudo de estágio final mais amplo em julho.

Atualmente, não existem tratamentos ou vacinas aprovados para a Covid-19, causada pelo novo coronavírus, e especialistas preveem que uma vacina segura e eficiente pode demorar entre 12 e 18 meses.

A empresa assinou contratos com a farmacêutica suíça Lonza Group AG e com o governo dos EUA para produzir em grande quantidade a vacina.

Também foi constatado que a vacina mRNA-1273 foi geralmente segura e bem tolerada no estudo de estágio inicial, conforme a empresa.

Um participante do teste teve vermelhidão no local da injeção, o que foi caracterizado como um efeito de “grau 3”. Não foi relatado nenhum efeito colateral grave, segundo a empresa.

Com informações do Estadão Conteúdo e R7.

Mais conteúdo sobre

Saúde