Crianças de Joinville têm aula prática no Abrigo Animal

Alunos do CEI Miraci Deretti aprendem sobre as responsabilidades dos tutores

Fabrício Porto

Alunos ficaram encantados com filhotinhos recolhidos pela entidade

A turma do segundo ano do CEI Miraci Deretti, do bairro Espinheiros, tiveram uma manhã diferente nesta quarta-feira (18). As crianças visitaram o Abrigo Animal, localizado no bairro Vila Nova. O passeio fez parte do trabalho desenvolvido pelas professoras sobre maus-tratos contra animais.
Em sala de aula, as professoras mostraram fotos de animais que sofreram algum tipo de maus-tratos e conversaram com as crianças sobre a responsabilidade de ser tutor de um animal. “Começamos o projeto a partir do relato das crianças, como de um aluno que contou que o pai atropelou dois cachorros”, explicou a professora Suzana Rodrigues.
As crianças foram recepcionadas pelo Dinho, um vira-lata muito simpático que está no Abrigo Animal há quase dez anos. Ele chegou a ser adotado, mas foi abandonado, atropelado e, como que por força do destino, procurou abrigo embaixo do carro da fundadora do Abrigo, Osnilda Bachtold. “Agora, ele não sai mais do abrigo. Não deixo adotarem mais ele”, disse Osnilda.
Os pequenos conheceram os locais onde estão os animais abrigados e depois puderam brincar com os filhotes. André Gustavo dos Santos, 5, não desgrudou de um filhotinho que foi abandonado dentro de uma caixa. “Eu não tenho cachorrinho. Eu moro num apartamento”, lamentou o menino. A realidade da coleguinha Flávia Regina Elias, 5, é bem diferente. A menina contou que tem seis cachorros em casa. “Eu adoro cachorrinhos e não deixo ninguém machuca eles (sic)”, enfatizou Flávia.

Mais de dez mil cães em 11 anos

Este ano, o Abrigo Animal completa 11 anos e cuida de 682 animais que foram abandonados nas ruas de Joinville. Em mais de uma década de funcionamento, Osnilda acredita que foram atendidos e doados mais de 10 mil cães. Em março, o Abrigo recebeu 64 animais e conseguiu doar 79.
Para Osnilda, a visita das escolas é fundamental para a conscientização das crianças. “É por meio das crianças e dos jovens que vamos conseguir mudar a situação do abandono e maus-tratos dos animais e o respeito ao meio ambiente. É mais fácil conscientizar as crianças do que colocar na cabeça dos adultos que é preciso ter respeito pelo animal”, afirmou a fundadora do abrigo.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Notícias