Crianças têm aula de música sem sair de casa em Joinville

Atualizado

Com as medidas tomadas pelo Governo para conter a pandemia de coronavírus, muitas instituições suspenderam suas atividades.

Em Joinville, o Coree Music Institute, que desenvolve um projeto de música para 200 alunos, entre 4 e 16 anos de idade, buscou outra forma para atender as crianças e os adolescentes orientando professores (a maioria de outras cidades e estados) a seguirem com as aulas online.

Coree Music Institute desenvolve um projeto de música para 200 alunos, entre 4 e 16 anos de idade – Foto: Divulgação/ND

A prática têm motivado as crianças, pois perceberam que as tardes da família e dos vizinhos ficaram mais leves em época de confinamento.

“Eu estava ansioso, mas depois que falei com meu professor via Skype foi muito legal. A aula foi bem produtiva. Com a orientação dele, fica mais fácil estudar”, diz Cauê Bilk Neves, de 11 anos.

“Ouvir uma boa música é respirar com leveza, é trazer paz para si! Se desligar dessa enxurrada de informações que acaba trazendo muito estresse. A música deixa as tardes e a vida mais leves”, completa Alselena Bilk Neves, mãe do Cauê.

Segundo Sergio Ogawa, diretor artístico e maestro do Coree, é importante que a prática continue. Afinal, os jovens já integram a Orquestra Infantojuvenil da instituição e a pausa poderia impactar a volta dos alunos em suas atividades.

O professor de violoncelo Samuel Pessatti mora em Curitiba, no Paraná, e resolveu montar um estúdio em sua casa para atender os estudantes online, sem perder a qualidade. Só ele tem 18 alunos.

Aulas a distância, em especial de música, são de extrema importância para que os alunos se mantenham ocupados e menos estressados devido ao confinamento – Foto: Divulgação/ND

E para que todos seus alunos tivessem a oportunidade de continuar, Samuel foi além: levou instrumentos de Curitiba a três alunas de Joinville que não tinham para fazer a prática.

“As aulas a distância, em especial de música, são de extrema importância para que os alunos se mantenham ocupados e menos estressados devido ao confinamento. É um momento ainda de proporcionar aos vizinhos a possibilidade de ouvir boa música, reduzindo assim o sentimento de solidão de toda a comunidade. Em momentos de dificuldade, a arte tem um poder reconfortante incrível”, completa.

Leia também

Turma do Fritz, de Joinville, vira aliada de pais e educadores durante a quarentena

Mapa: acompanhe o avanço do coronavírus em Santa Catarina

VÍDEOS: Famílias de Joinville compartilham momentos da quarentena

Mais conteúdo sobre

Música