Criatividade e racionalidade contra a crise

Medidas simples, de redução de procedimentos burocráticos, podem representar uma grande economia para as prefeituras. Vinte e dois prefeitos da Grande Florianópolis debatem soluções para a crise nesta quinta

Conversei reservadamente sobre a crise, na quarta, 4, com um secretário de um município da Grande Florianópolis. Ele foi no popular: “Tá ruço. Nunca foi tão difícil, não sabemos mais onde cortar, o que cortar”, resumiu. Debatemos então a questão da criatividade, que costuma ser uma ótima ferramenta em momentos de instabilidades – tanto no ambiente doméstico, quanto no trabalho, seja no setor público, seja no setor privado. Experiente, concordou comigo que a sobrevivência das prefeituras passa pela criatividade. Pesquisei exemplos. Em Biguaçu, no início de outubro deste ano a prefeitura contabilizava uma economia de R$ 11 mil na em fotocópias ou emissão de memorandos, circulares e outros documentos em papel, substituindo essas práticas pela comunicação eletrônica. Isso ao longo de nove meses representou R$ 1.222 por mês, que parece pouco, mas é muito quando se pensa que outras medidas, somadas a essa – pilotada pelo secretário de Administração, Willian Lofy, e pelo procurador geral do município, Daniel Luz – podem significar uma melhoria significativa nas contas públicas, além de contribuir para o meio ambiente. Racionalizar procedimentos, reduzir diárias e horas extras, reduzir a utilização da frota pública, eliminar cargos comissionados, estabelecer critérios rigorosos para realização de qualquer tipo de despesa, tudo isso estará em debate hoje, na reunião promovida pela Granfpolis (Associação dos Municípios da Grande Florianópolis), a maior entidade do gênero em Santa Catarina, que reúne prefeitos de 22 municípios.

Não fica barato

Agredida nas redes sociais, a atriz Taís Araújo não deixou barato: foi à polícia do Rio de Janeiro e denunciou o crime de racismo. Conclusão: os peritos da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática identificaram pelo menos 30 perfis no Facebook especializados em propagar o ódio racial. A polícia acredita que os autores agem de forma coletiva, ou seja, trata-se de uma quadrilha de extrema-direita, possivelmente também responsável por ataques homofóbicos.

Cadê o sol

Muita gente aproveita a persistência da chuva para fazer graça. Amigo farmacêutico mostrava na quarta, 4, no celular, a foto de sua primeira neta, com 15 dias de vida. “Essa é guerreira: veio ao mundo há duas semanas e ainda não viu a luz do sol”. Outra amiga diz que a Arca de Noé está voltando e torce para que o comandante da embarcação faça uma escolha melhorzinha de seus passageiros, porque a coisa aqui está feia: a seleção anterior não funcionou.

Impaciência na fila

Na lotérica, um idoso tenta fazer várias operações indicando à atendente que precisa sacar cerca de R$ 3 mil. Ela, muito gentilmente, responde: “O limite de saque é R$ 1,5 mil”. Ele pede para falar com a gerente. Confirma-se a norma imposta pela Caixa. E o idoso se põe a discursar contra o governo, contra os partidos, os políticos etc. Ninguém tem mais paciência com nada, nem com as leis, nem com as normas bancárias.

Capital da medicina

Grandes nomes da medicina no mundo estarão em Florianópolis entre 14 e 18 de novembro para o 62º Congresso Brasileiro de Anestesiologia. O evento é presidido pelo médico Roberto Henrique Benedetti, que atua na Secretaria da Saúde do Estado e é responsável pelos serviços de anestesiologia do Hospital Florianópolis e do Baía Sul Hospital Dia.

Eleva Brasil

Dois dias de música, gastronomia e dança para toda a família. Essa é a proposta da primeira edição do festival Eleva Brasil, marcado para os dias 13 e 14 de novembro, no Iguatemi Florianópolis. Além das atrações musicais para todos os estilos, o evento vai oferecer lounge para degustação de risoto e vinho, espaço gourmet da Patrícia Goedert Doçaria e apresentações de dança nos intervalos.

Anticorrupção

O curso de Direito da Unisul Campus Tubarão promove nesta sexta, 6, às 19h30, a palestra “Propostas de medidas de combate à corrupção a partir de experiências práticas”, ministrada por Eduardo Mauat da Silva. Ele é delegado de Polícia Federal e integra a força-tarefa da Operação Lava-Jato, que investiga um possível esquema criminoso envolvendo a Petrobras.

Desmoralização

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), acusado de corrupção e evasão de divisas, pode até escapar da cassação. Mas jamais escapará da desmoralização, trabalho que é feito maciçamente nas redes sociais pelos defensores da moralidade pública. A folha corrida de Cunha vem de longe, dos tempos de Fernando Collor na presidência.

Trevas

“Estupro é sobre violência, não sexo. Se uma pessoa te bate com uma pá, você não chama isso de jardinagem”. Cartaz exibido ontem na Câmara dos Deputados, onde os príncipes das trevas ameaçam os direitos femininos.

Divulgação/ND

Chicago Connection

O bluesman Linsey Alexander subirá aos palcos catarinenses acompanhado de uma seleção dos melhores músicos da terrinha. Na guitarra, Luciano Bilu; no teclado, Johnny Sonntag; na bateria, Rafael Bastos (baterista oficial do Chicago Connection); na gaita de boca, Fernando Santos; no sax, Rafael Thiesen; no trombone, Aurélio Martins e, no trompete, Rafael Silva. Em São José, dia 13, no Divino Gastro Club, a partir das 23h. Na Capital, no Teatro Ademir Rosa, dia 15, a partir das 20h.

Divulgação/ND

Cuidar das…

A prefeita Adeliana Dal Pont deu início ao Mês da Consciência Negra, em São José. Ao discursar, Adeliana motivou a todos quando disse que, entre realizar grandes obras e melhorar a vida dos cidadãos, a atual administração optou por cuidar das pessoas e fazer ações que garantam mais cidadania aos moradores.

…pessoas

Com apoio da Câmara de Vereadores, o município aprovou o projeto de lei que cria o Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, ajudando a garantir direitos constitucionais. Durante todo o mês de novembro, os josefenses terão palestras e eventos culturais para celebrar a luta contra o racismo.

Martinho Ghizzo/Divulgação/ND

Na saudade

Só para entisicar: em setembro (de 2015!) o sol reinava na cidade por semanas seguidas; o Mercado Público ficava lotado todos os sábados, com música ao vivo, muito chope, petiscos e alegria generalizada. É disso que o povo tem saudade nestes dias de chuvas implacáveis. 

Loading...