Da criação por Dom Pedro II às conquistas das mulheres: o Dia Nacional do Bombeiro em SC

Atualizado

O Dia Nacional do Bombeiro é comemorado nesta terça-feira (2), quando foi criada a primeira corporação no Brasil, em 2 de julho de 1856.

Na ocasião, o então imperador Dom Pedro II criou a corporação e por isso foi consagrado patrono dos Bombeiros Militares. O Decreto Federal 1775 regulamentou pela primeira vez o Serviço de Extinção de Incêndios no Brasil e, após a Proclamação da República, os Estados mais abastados passaram a construir seus próprios Corpos de Bombeiros.

Quartel do Corpo de Bombeiros em Trindade, na capital Florianópolis – CBMSC/Divulgação

Bombeiros em Santa Catarina

Em Santa Catarina, a corporação foi criada pela Polícia Militar, por meio da Lei 1.288, no dia 16 de setembro de 1919. Contudo, o Corpo de Bombeiros de Santa Catarina começou a atuar de forma efetiva apenas em 26 de setembro de 1926, sob o comando do coronel PM Pedro Lopes Vieira, comemorando, portanto, 93 anos de existência no ano de 2019.

Leia também:

A cidade pioneira foi Florianópolis, quando a primeira Seção de Bombeiros foi instalada e contava com 27 praças e um oficial da PM.

Em 1958, a corporação chegou ao interior do Estado, com uma seção sendo instituída na cidade de Blumenau.

Dois anos mais tarde, em 1960, foi criado o Serviço de Salvamento Aquático. Já o serviço de socorro pré-hospitalar, foi implementado em Blumenau no ano de 1983, sendo considerada até hoje uma das rotinas mais importantes do Corpo de Bombeiros.

Atualmente, a corporação está presente em 135 municípios de Santa Catarina e conta com um efetivo de cerca de 2.596 militares.

No dia 13 de junho de 2003, os bombeiros de Santa Catarina deixaram de integrar a estrutura organizacional da PM e adquiriram o status de corporação autônoma.

A Cabo BM Stefania Adaime Veit foi a primeira mulher promovida por ato de bravura dentro da corporação no Estado de SC – CBMSC/Divulgação

O Comandante-Geral dos bombeiros, coronel BM Charles Alexandre Vieira, afirmou que o objetivo da corporação é cada vez mais se aprimorar para servir a população de Santa Catarina:

“Nós temos uma corporação que é referência nacional e internacional, com profissionais altamente capacitados e treinados. Hoje, o Corpo de Bombeiros Militar tem 97% da confiança da população e isso é motivo de orgulho para nós, que vamos nos aprimorar cada vez mais, para trazer ainda mais resultados positivos para Santa Catarina”.

Mulheres no Corpo de Bombeiros

As mulheres da corporação vêm conquistando cada vez mais seu espaço dentro do Corpo de Bombeiros.

No mês de junho, dois momentos históricos merecem destaque. A primeira mulher alcançou a patente de coronel dentro do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, cargo mais alto da corporação. Também houve a primeira promoção de uma mulher por ato de bravura.

No dia 13 de junho, durante cerimônia que marcou a passagem de comando para o coronel Charles Alexandre Vieira, Adriana Silva Souza foi promovida ao cargo de coronel, tornando-se a primeira mulher a alcançar essa patente no Estado.

Adriana começou a carreira militar como soldado na PM. Em 1992, passou para o curso de oficial da Polícia Militar e depois foi para o Corpo de Bombeiros. Depois de 27 anos de serviços prestados, ela chegou a coronel.

Depois de 27 anos servindo a corporação, a Coronel BM Adriana Souza da Silva tornou-se a primeira mulher promovida ao cargo de Coronel no CBMSC – CBMSC/Divulgação

Já a promoção por ato de bravura aconteceu após o atendimento a uma ocorrência no mês de maio de 2017, quando a então soldado Stefania Adaime Veit teve uma atuação de destaque que lhe rendeu a promoção, a primeira concedida a uma mulher na história da corporação.

A agora cabo Stefania Adaime Veit estava em atuação no 1º Batalhão Bombeiro Militar quando imobilizou e desarmou uma mulher que, com uma arma de fogão na mão, ameaçava atirar nos bombeiros que estavam no local atendendo ocorrência de suicídio de outra pessoa.

Por conta deste ato corajoso, em que colocou a própria vida em risco para garantir a segurança dos colegas e das pessoas que estavam envolvidas, a cabo Stefania se tornou a primeira mulher bombeiro militar a ser promovida por ato de bravura na história da instituição.

Durante a cerimônia de promoção, Stefania comentou que espera que seu ato possa incentivar mais mulheres a se arriscarem e mostrarem suas capacidades.

“Eu me sinto feliz e honrada por vivenciar esse momento de ser a primeira mulher promovida por ato de bravura. Ser bombeira, para mim, vai muito além de um emprego, é se doar ao próximo, mesmo se colocando em risco. É tornar o desejo de salvar vidas um instinto, que a gente aprende nos treinamentos e no dia a dia, quando somos expostos a situações de estresse. Espero que eu possa servir de exemplo pra que a gente possa mostrar que sim, nós somos capazes”.

Mais conteúdo sobre

Geral