Defesa Civil confirma 157 mortos e 182 desaparecidos na tragédia de Brumadinho

Até o momento, 157 mortes foram confirmadas e 182 pessoas seguem desaparecidas, após o rompimento da barragem 1 da mina Córrego do Feijão em Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), segundo a Defesa Civil de Minas Gerais.

Número de desaparecidos ainda é alto em Brumadinho (MG) - CBMG/Agência Brasil/Divulgação
Número de desaparecidos ainda é alto em Brumadinho (MG) – CBMG/Agência Brasil/Divulgação

Os trabalhos de buscas por vítimas  entraram no 16º dia neste sábado (9). Os focos dessa busca estão na usina de Instalação de Tratamento de Minério (ITM) na parte administrativa – refeitório, casa e estacionamento -, na área da ferrovia e em locais de acúmulo de rejeitos.

A operação deste sábado conta com 37 equipes em campo, com 390 pessoas empenhadas nos trabalhos, 39 máquinas pesadas, 12 aeronaves e 17 cães.

A barragem da mineradora Vale se rompeu no dia 25 de janeiro. Os rejeitos atingiram a área administrativa da empresa, uma pousada e comunidades que moravam perto da mina.

As causas da tragédia ainda não foram esclarecidas. A principal linha de investigação sobre as causas do colapso é o acúmulo anormal de água e a falha no sistema de drenagem da barragem.

(Ana Paula Niederauer, São Paulo)

Mais conteúdo sobre

Brasil