Defesa Civil determina remoção de sacadas em prédio onde operários morreram em Itapema

Atualizado

A Defesa Civil de Itapema emitiu um laudo nesta segunda-feira (15) determinando a remoção de todas as sacadas ampliadas no prédio onde ocorreu um desabamento no mês passado e dois operários morreram.

Sacadas desabaram matando duas pessoas – Foto: Corpo de Bombeiro/Divulgação/ND

O diretor do órgão, César Motta, explica tratar-se de medida de segurança, pois o relatório feito por um engenheiro civil contratado pelo Residencial Primavera aponta que a causa do acidente foi “sobrecarga imposta na estrutura” e que a situação pode se repetir.

“Portanto, as sacadas do lado norte na Rua 272, que ainda estão escoradas, necessariamente terão que ser retiradas por oferecer risco eminente de queda. Já o caso das sacadas do lado sul na Rua 274, também estão correndo o mesmo risco, apesar de estarem desformadas e aparentemente estabilizadas, mas com futuro acréscimo de carga acidental, fatalmente poderão ruir da mesma forma que aconteceu com a fachada norte”, diz o documento.

Leia também:

O síndico do condomínio foi notificado da decisão e deve contratar uma empresa especializada para fazer a remoção, afirma Motta. Após isso, uma nova vistoria deve ser feita no local, para então o prédio ser liberado. Desde o dia do acidente, os moradores foram retirados dos apartamentos.

“Se faz necessário a retirada destas estruturas que foram ampliadas para garantir a segurança e a estabilidade da edificação e consequentemente a liberação para o uso dos condôminos, já que o restante da edificação não demonstra até o momento nem um problema estrutural aparente”, aponta o laudo emitido pela Defesa Civil de Itapema.

Uma câmera de segurança registrou o momento da queda, que resultou na morte de Irineu Antônio Correa e Wilson Buss, ambos de 58 anos. Os dois trabalhavam na ampliação das sacadas no momento do acidente.

Mais conteúdo sobre

Infraestrutura