Dentista que prometia a cura do câncer consegue habeas corpus

Atualizado

Conhecido por prometer a curar o câncer através de tratamentos hormonais, o dentista Marco Antônio Botelho Soares conseguiu um habeas corpus nessa quarta-feira (21), após passar cinco dias detido no presídio de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

O dentista Marco Antônio Botelho Soares tinha sido preso na sexta-feira (16) – Record TV/Divulgação

A prisão de Marco Antônio foi feita pelo Gaeco na sexta-feira (16) na capital gaúcha. O pedido de prisão partiu da 6ª Promotoria de Justiça de Balneário Camboriú, que entendeu que o dentista representava “um altíssimo risco à saúde pública de um número indeterminado de consumidores”.

Segundo a denúncia da promotoria, o dentista induziu pacientes a compra de cursos de modulação hormonal que prometiam a cura de doenças graves e o retardamento do envelhecimento. Sem comprovação científica, o método era denominado “Vida sem remédios – Protocolo Botelho”.

Leia também

A defesa conseguiu um habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça em Brasília. Marco Antônio irá responder em liberdade pelo crime de relações de consumo, caracterizado, neste caso, pela conduta enganosa do dentista em suas palestras. Em caso de condenação ele pode pegar de dois a cinco anos de prisão.

Por meio de nota o CRM/SC (Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina) havia comemorado a prisão de Botelho. “A afirmação de que é possível curar o câncer com tratamento hormonal é criminosa, não encontra respaldo na literatura científica e é cruel com pacientes passando por momento de tamanha fragilidade”, comentou o presidente do CRM Marcelo Linhares.

Mais conteúdo sobre

Polícia