Depois de 32 dias sem chuvas, Casan orienta “uso consciente de água”

Atualizado

Em meio à estiagem de 32 dias, a Casan orienta para que haja uso mais restrito de água. De acordo com a companhia, o consumo cresceu 10% na Grande Florianópolis, mas a explicação seria o aumento das temperaturas, e não devido à quarentena.

Comunicado da Casan solicita que morador “Não use mangueira sob hipótese alguma, nem para lavar carros, regar plantas e muito menos para lavar calçadas” – Foto: Flávio Tin/ND

As orientações da Casan incluem “tomar banhos breves”, não usar mangueira “sob hipótese alguma” e usar máquinas de lavar com capacidade total. A companhia atesta que o abastecimento está sendo garantido, mas o ideal para a situação seria um consumo menor do que o normal.

Leia também:

A região que tem sofrido mais com a estiagem é o oeste catarinense, que sofre mais ainda com a ausência de chuvas. Segundo comunicação da Casan, houve falta de água em Chapecó no último sábado (20). A falta teria sido pontual e somente durante algumas horas, segundo a companhia.

As adutoras e demais equipamentos que foram instalados no ano passado têm sido suficientes para manter o abastecimento em dia na maior parte das regiões. Os equipamentos vieram em tempo de estiagem intensa, considerada a maior da história na região.

A estiagem

O baixo índice de chuvas é explicado pelo sistema de alta pressão. Segundo Cátia Braga, meteorologista do Grupo ND, “esse sistema fica no oceano próximo à região sul do Brasil”.

“Ele impede a formação das nuvens de chuva. Quando ele está por muitos dias é chamado também de bloqueio atmosférico”, completa a meteorologista.

O fenômeno impede o avanço de frentes frias, diminuindo a quantidade de chuvas. “Ele deixa a umidade muito baixa. Sem umidade, mesmo com calor a nuvem não se forma, não chove”, observa Cátia.

Municípios afetados

Segundo a companhia, os municípios do oeste que devem reduzir o consumo em virtude da estiagem são Águas Frias, Anchieta, Campo Erê, Entre Rios, Dionísio Cerqueira, Iporã do Oeste, Jaborá, Palma Sola, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste e Seara.

Tempo