Desaparecido há quatro dias, taxista é achado morto em Urussanga

Atualizado

Após quatro dias de buscas, familiares localizaram, por volta das 15h de sábado (18), o corpo de João Belluco, de 57 anos, que estava desaparecido desde a última terça-feira (14), em Urussanga, no Sul do Estado.

Corpo estava em uma área de mata e próximo a entulhos – Foto: Rádio Marconi/Reprodução/ND

Joãozinho, como era conhecido, trabalhava como taxista na região. O IGP (Instituto Geral de Perícias) recolheu o corpo que estava em uma área de mata do bairro São Pedro, próximo a entulhos de madeira. O filho mais velho reconheceu o pai. 

Segundo a Polícia Civil, o corpo estava em avançado estado de decomposição. O órgão aguarda os laudos do IGP que deve determinar a causa da morte pelo exame de necropsia. 

Leia também:

Sumiço e incêndio 

O taxista desapareceu depois que saiu para uma corrida do Centro ao bairro De Vila. Já na quarta-feira, o veículo usado pelo profissional, um Fiat/Siena, de cor branca, foi achado queimado no bairro Figueira, em Urussanga.

Corpo foi localizado por familiares que faziam buscas na região – Foto: Rádio Marconi/Reprodução/ND

Na data, uma equipe do Instituto Geral de Perícias esteve no local, analisou o veículo e coletou elementos para auxiliar nas investigações. 

João Belluco era natural de Pedras Grandes, no Sul do Estado. Ele deixa um casal de filhos adultos do primeiro casamento e um filho de quatro anos fruto do relacionamento atual. 

O velório do taxista iniciou por volta da meia noite de sábado. O corpo foi sepultado na manhã deste domingo (19) no Cemitério Municipal de Cocal do Sul. 

Mais conteúdo sobre

Polícia