Diminui a diferença entre jovens ricos e pobres que concluem os ensinos médio e fundamental

Pesquisa divulgada nesta quinta-feira mostra a relação entre 2005 e 2014

Uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira (18) pela organização não governamental Todos Pela Educação revelou que, em dez anos, o Brasil diminuiu a diferença entre jovens ricos e pobres que concluem o ensino médio e o ensino fundamental.

Em 2005, 18,1% dos jovens de 19 anos entre os 25% mais pobres da população terminaram o ensino médio, enquanto que entre os 25% mais ricos, a porcentagem era de 80,4%. A diferença entre os dois grupos era de 62,3 pontos percentuais.

Marcelo Bittencourt/Arquivo/ND

Estudo analisa a conclusão nos estudos entre jovens de 16 e 19 anos

O novo levantamento, que é baseado na PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio), do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostra que, em 2014, 36,8% dos mais pobres concluíram o ensino médio. Entre os mais ricos, o índice é de 84,9%, correspondendo a uma diferença de 47,8 pontos percentuais entre os dois grupos.

A pesquisa tem o objetivo de monitorar uma das metas da entidade, que estabelece que 90% ou mais dos jovens brasileiros de 19 anos tenham completado este ciclo escolar até 2022. “A perspectiva é redução de desigualdades. Esse dado é positivo. O Brasil está aumentando os índices e reduzindo as desigualdades”, diz a superintendente do Todos Pela Educação, Alejandra Meraz Velasco, em entrevista à Agência Brasil.

A redução das diferenças também acontece no ensino fundamental. Considerando jovens de 16 anos, em 2005, entre os 25% dos mais pobres, 38,8% concluíram o ensino fundamental. A diferença era de 51,2 pontos percentuais em relação ao outro grupo: 90% entre os 25% mais ricos.

Em 2014, a taxa de conclusão dos mais pobres no ensino médio foi para 62,7% e, entre os mais ricos, 92,2%. A diferença entre os grupos foi para 29,5 pontos percentuais.

De maneira geral, os dados mostram que a taxa de conclusão dos estudantes de 19 anos no ensino médio passou de 41,4% em 2005 para 56,7% em 2014. Em números absolutos, isso significa que, nesse intervalo de tempo, os estudantes concluintes passaram de 1.442.101 para 1.951.586.  No ensino fundamental, a taxa de conclusão aumentou de 58,9% em 2005 para 73,7% em 2014. Passou de 2.106.316 para 2.596.218 concluintes.

*Com informações da Agência Brasil

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Notícias

Loading...