Dive começa planejamento para prevenção de raiva no Sul do Estado

A equipe técnica da Dive (Diretoria de Vigilância Epistemológica) iniciou a segunda etapa de planejamento para prevenção da raiva nesta quinta-feira (06), em Gravatal e região, no Sul do Estado.

A vacinação que envolve cães e gatos em um raio de cinco quilômetros de Gravatal, local onde foi registrado o último caso de raiva no Estado, inicia-se na segunda-feira (10). Além das vacinações, os técnicos buscarão animais doentes e mortos pela área e orientará a população sobre a doença.

O último caso registrado de morte no Estado foi uma senhora, 58 anos, em uma área rural do município de Gravatal. Santa Catarina não registrava um caso de raiva humana há 38 anos.

Leia também:

Segundo relatório da Dive, a primeira etapa vacinou 3.873 animais contra raiva, 3.144 cães e 729 gatos, em 1.567 residências, no início de maio.

Segundo o gerente de zoonoses da Dive, João Fuck, para facilitar o trabalho da equipe técnica, é recomendado que os animais sejam mantidos em uma área fechada até o atendimento para vacinação.

A raiva é uma doença transmissível através da saliva do animal infectado em contato com a pele ou mucosa por meio da mordida, arranhão ou, até mesmo, a lambedura do animal. A forma mais eficaz de proteção contra a raiva é através da vacinação. Há apenas três casos de cura conhecidos no mundo, um deles no Brasil.

Os últimos casos de raiva em cães e gatos em Santa Catarina foram registrados em 2006, nos municípios de Xanxerê (01 cão e 01 gato), Itajaí (01 cão), e em 2016, em Jaborá (01 cão).

Mais conteúdo sobre

Saúde