Lideranças apontam medidas para evitar fechamento de base da PM em Chapecó

Atualizado

Construída no fim da década de 90, com ajuda da própria comunidade, a base Oeste da Polícia Militar, no bairro Efapi, atende aproximadamente 70 mil habitantes. Por causa das péssimas condições estruturais, há risco de a unidade operacional ser fechada, em Chapecó.

Mobilização foi na noite de quinta-feira – Foto: Reprodução/NDTV

Para discutir a situação, foi realizada na noite desta quinta-feira (27), uma reunião no Salão Comunitário do bairro. Com a presença da comunidade, deputados estaduais, vereadores e lideranças locais, encaminhamentos e medidas foram tomadas, junto com o comando do 2º Batalhão de Polícia Militar.

Com objetivo de garantir a permanência da base operacional, e a construção de um espaço adequado às necessidades da Polícia Militar, dois deputados que participaram do encontro se comprometeram em destinar recursos.

O deputado Altair Silva confirmou que vai destinar R$ 150 mil, via emendas parlamentares, para as obras de ampliação. Já a deputada Luciane Carminatti assegurou outros R$ 150 mil, também através de emendas impositivas.

Moradores, deputados e outras lideranças participaram da reunião – Foto: Reprodução/NDTV

“Esse foi um pleito que recebemos dos moradores do bairro Efapi, e no mesmo momento elaboramos um documento que foi apresentado na Alesc, e agora viemos ouvir de perto a comunidade, e estamos destinando esse recurso para garantir a segurança dos moradores do bairro e da região”, afirmou Altair.

O bairro Efapi conta com mais de 60 mil moradores e aproximadamente 20 loteamentos. Além disso, os policiais atendem Guatambu, Planalto Alegre e Caxambu.

De acordo com o Conselho Pastoral do loteamento Colatto, Moacir Conte, a ajuda dos deputados vai muito além de permitir a permanência da base.

“É a segurança de quem passa e vive há muitos anos na região. Nossa população aqui é maior que a maioria dos municípios da região”, comenta.

Leia também:

Comunidade Unida

A comunidade também vai realizar ações para permanência da base. Através de doações de voluntários e de empresas da região, melhorias paliativas serão feitas, principalmente na parte do telhado e na pintura da estrutura, até que a nova base possa ser viabilizada entre os loteamentos Alta Floresta e Jardim do Lago.

Base existe desde a década de 90 – Foto: Reprodução/NDTV

O comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar de Chapecó, tenente coronel Ricardo Alves da Silva, agradeceu o empenho de todos e dos deputados pelo envio dos recursos. Segundo ele, a base, por ser em um das entradas do município, é importante estrategicamente para o comando do 2º BPM.

“As bases operacionais têm uma importância muito grande para Chapecó, principalmente pela extensão da cidade, e essa ajuda, da comunidade e dos deputados, vai resolver o problema e permitir a presença da polícia de forma ostensiva”, comentou Ricardo.

Morador do Loteamento Colatto e ex-presidente do Conselho de Segurança (Conseg) do bairro Efapi, Alcindo Cavalheiro da Silva, destacou o papel da base para a comunidade. 

“É muito importante para nós. Não podemos perder. Já imaginou se uma viatura tem que sair do centro para atender a gente aqui?”, questionou.

O morador de 67 anos lembra que logo depois da fundação base ele participou da organização de uma operação policial na Grande Efapi. – Foto: Reprodução/NDTV

Infraestrutura