Esgoto a céu aberto

Problema persiste na casa de moradora do bairro Profipo, em Joinville

Loading...

Audiência pública cobra qualidade nas obras de esgotamento sanitário em São José

Casan aguarda autorização da Prefeitura de São José para realizar obras de ampliação no Centro Histórico, Praia Comprida e Ponta de Baixo

A ampliação da rede de esgotamento sanitário em São José será discutida em audiência pública, hoje, às 19h, na Câmara de Vereadores. Moradores do Centro Histórico, Ponta de Baixo e Praia Comprida estão preocupados com o resultado dos trabalhos desenvolvidos em outras partes da cidade. A autorização depende da prefeitura, que ainda não emitiu a licença para a Casan, que executa as obras, por problemas como a recuperação das vias após as obras.

Flávio Tin/ND

Morador da Praia Comprida, Paulo Schilikmann, lamenta mau cheiro do esgoto lançado no rio

De acordo com o vereador Moacir da Silva, a reunião foi solicitada há cerca de um mês. “Ninguém é contra a ampliação, os moradores só querem conhecer o projeto antes do início das obras. O que faltou foi comunicação entre a Casan e a comunidade, e é este canal que procuraremos abrir com a audiência”, afirmou.

Por meio de nota, a prefeitura informou que não autorizou a obra pois a Casan ainda não se comprometeu com a recuperação das vias após as intervenções. Parte dos moradores do município reclama de obras inacabadas da companhia. “Eles deixaram diversos buracos abertos, espalhados pelo bairro inteiro”, reclamou a moradora Josilene Mara Cardozo, que reside há oito anos na Praia Comprida. A Casan informou que está tomando conhecimento da nota encaminhada pela prefeitura e afirma que dará um retorno assim que possível. Até o fechamento desta edição, nenhuma informação foi repassada pela companhia.

Os moradores confirmam os problemas de saneamento. “Tenho fossa porque não existe outra opção. Nós sabemos que parte da água acaba desembocando no mar, mas não há outra solução. Eu que moro perto do canal sinto diretamente os empecilhos do sistema, é um cheiro ruim muito forte que temos que conviver constantemente. À noite, o cheiro ainda piora, chega ao insuportável”, afirmou Paulo Schilikmann, que mora a oito anos no bairro Praia Comprida, em uma casa perto do mar.

Investimento de R$ 7,5 milhões em três regiões

As obras de ampliação da Casan nos bairros Praia Comprida, Ponta de Baixo e do Centro Histórico fazem parte do pacote de obras do PAC 2 (Programa de Aceleração do Crescimento), e representam um investimento de R$ 7,5 milhões. Serão cerca de 14 quilômetros de tubulação.

Diante do investimento, moradores também esperam não ter de gastar mais com a construção dos sistemas individuais de saneamento. “Recentemente gastei mais de R$ 10 mil com construção de fossas. Fui obrigado, porque não podemos despejar a água de esgoto não tratada assim direto no mar”, relatou Osli Passing, dono de um restaurante que fica localizado na Ponta de Baixo. Segundo ele, muitos moradores também reclamam do mau cheiro dos esgotos e da água imprópria para banho.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...