Esposa que matou coronel da PM passará por audiência de custódia nesta quinta

Atualizado

A Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da DH (Delegacia de Homicídios de Florianópolis), segue nesta quinta-feira (23) com a investigação sobre a morte do coronel PM da reserva, Silvio Gomes Ribeiro, ocorrida no final da tarde de quarta-feira (22).

Coronel Silvio Gomes Ribeiro  e Tânia Zapelline Ribeiro em viagem recente à Punta Cana  – Reprodução/ Facebook

Após o registro da ocorrência, atendida por policiais civis da 4ª Delegacia de Polícia da Capital e da DH, Tânia Zapelline Ribeiro, mulher de Silvio, confessou o homicídio.

Leia também:

Conforme informado pela Polícia Civil, Tânia alegou, em depoimento, ter cometido o ato em legítima defesa. Ela declarou ter usado um haltere para se defender de uma ameaça, segundo ela na tentativa de evitar um ato de suicídio do coronel.

Um laudo preliminar do IGP (Instituto Geral de Perícias) indica que os cortes no pescoço e pulso da vítima foram provocados após o óbito. A Delegada Salete Mariano Teixeira, da DH, ouvirá mais duas testemunhas na tarde desta quinta.

Tânia foi presa em flagrante, conduzida para a DH e à CPP (Central de Plantão Policial) para depoimento audiovisual, onde permanece detida à disposição da Justiça. A audiência de custódia está marcada para a tarde desta quinta-feira.

Mais conteúdo sobre

Polícia