Estados Unidos deixam Conselho de Direitos Humanos da ONU

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O governo dos Estados Unidos anunciou nesta terça-feira (19) que o país deixará o Conselho de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas). Segundo a embaixadora do país na ONU, Nikki Haley, a decisão ocorre porque seus esforços para reformar o órgão sediado em Genebra foram vãos. “[Nenhum país] teve a coragem de participar de nossa luta”, disse.

Conselho de Direitos Humanos da ONU - ONU/Divulgação/ND
Conselho de Direitos Humanos da ONU – ONU/Divulgação/ND

Ela afirmou ainda que considera o conselho hipócrita e voltado para o benefício próprio ao abrigar países como Venezuela e Líbia.

Haley disse ainda que gostaria de “deixar bem claro” que a medida não significa um recuo dos EUA em seus compromissos com os direitos humanos.

O anúncio ocorre em momento em que há uma elevação das críticas aos Estados Unidos pela opção de separar famílias que tentam entrar em território americano pela fronteira com o México.

A decisão do governo americano representa uma nova rejeição do multilateralismo por Washington, depois de o presidente Donald Trump ter retirado seu país do acordo climático de Paris e do tratado nuclear com o Irã.

Os EUA boicotaram o conselho por três anos durante a gestão de George W. Bush, mas voltaram a integrá-lo sob Barack Obama, em 2009.

Mais conteúdo sobre

Mundo