Estátua de Iemanjá é depredada novamente em Florianópolis

Atualizado

Uma imagem de Iemanjá localizada no Ribeirão da Ilha, em Florianópolis, foi depredada na tarde dessa terça-feira (10). A denúncia foi feita nas redes sociais pelo Babá Tacques de Xangô, interlocutor do centro de Umbanda Ilê Xangô.

Estátua foi depredada pela segunda vez no ano – Foto: Reprodução/Facebook

“É com imensa tristeza que estamos aqui para trazer a notícia de que fomos atacados novamente! A mesma pessoa, querendo fazer o mesmo mal novamente…”, dizia a publicação.

É a segunda vez no ano que a imagem em depredada. Em setembro, uma mulher foi filmada destruindo a estátua. Ela chegou a ser indiciada pela polícia pelos crimes de discriminação ou preconceito à religião.

Leia também:

A suspeita levantada pela publicação é de que a mesma pessoa teria cometido as depredações.

O caso foi registrado na 2ª Delegacia de Polícia do Sacos dos Limões. Segundo o delegado Renan Pellenz Scandolara, já há suspeitos das depredações e as testemunhas foram ouvidas nesta quarta-feira (11).

“A perícia vai fazer a coleta de material ainda nesta quarta-feira e testemunhas estão sendo ouvidas”, destacou.

Vaquinha para a recuperação

O centro de Umbanda Ilê Xangô está promovendo uma vaquinha para recuperar a estátua. Localizada no espaço público municipal Recanto da Iemanjá, na Rodovia Baldicero Filomeno, será necessário R$ 5 mil para garantir seus reparos.

Até a publicação desta reportagem, a campanha de arrecadação havia captado R$ 1.396.

Polícia