Estiagem começa a afetar abastecimento de água em bairros da Grande Florianópolis

A estiagem nos rios responsáveis pelo abastecimento na Grande Florianópolis começa a afetar alguns bairros de São José, Biguaçu e Florianópolis.

As regiões chamadas pela Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento) de “ponta de rede” estão recebendo água no regime de intermitência, ou seja, por determinado período do dia.

Abastecimento já está prejudicado em localidades de “ponta de rede” – Divulgação/Cesan

Essas localidades de ponta de rede são as primeiras a serem afetadas durante a estiagem porque estão longe do Sistema Integrado de Abastecimento e isso provoca “dificuldades para que a pressão da água seja mantida nas tubulações”, segundo a Casan.

Em São José, os bairros que estão sendo abastecidos com intervalos são: Forquilhinhas, Forquilhas, Potecas, Flor de Nápoles, Picadas do Sul, Sertão Imarui, e Colônia Santana. Em Biguaçu, os bairros Três Riachos, Fundos, Vendaval, Boa Vista. De acordo com a Casan nessa terça-feira (30), o abastecimento foi normal em Biguaçu.

Na Capital, a Bacia Itacorubi está sendo abastecida com intervalos nos bairros Pantanal, Trindade, Santa Mônica, Córrego Grande e João Paulo. Geralmente, a intermitência ocorre entre 12 horas e 22 horas.

Em Palhoça, onde a distribuição é feita pela (Samae) Secretaria Executiva de Saneamento, há relatos de falta de água no bairro São Sebastião.

A Casan ressaltou a importância do uso consciente nesse período de estiagem, para que os consumidores evitem utilizar água para atividades como lavação de carro e calçadas.

Sem chuva

Para os próximos dias, a previsão de ausência de chuva significativa se mantém. O que haverá a partir de sexta-feira (2) é baixas temperaturas, segundo a Epagri Ciram.

“No Planalto Sul há possibilidade de neve entre o fim de sexta-feira e início da madrugada de sábado (3). No Litoral também se espera temperatura baixa, com mínimas de 3° a 7°C”.

A ausência de chuvas mantém em situação crítica os rios que atendem o abastecimento da Grande Florianópolis, como o Vargem do Braço, em Santo Amaro da Imperatriz, que teve redução de 30% na captação de água pela Casan.

Mais conteúdo sobre

Infraestrutura